31 de outubro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Da Revista Cenarium*

BRASÍLIA – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi convidado pela relatora da ONU para o Direito à Educação, Koumbou Boly Barry, para falar nesta quinta-feira, 24, em webinário com o tema Educação e as Sociedades que Queremos. “A experiência do Brasil na educação interessa ao mundo”, disse a relatora ao convidar o ex-presidente.

Lula vai discursar na abertura do evento a partir de 10h. Participam também o ganhador do Prêmio Nobel da Paz Kailash Satyarthi e a secretária executiva da Parceria Global para a Educação, Alice Albright.

Koumbou também justifica o convite a Lula para o webinário pelo fato de ele ter sido um presidente que “colaborou e colabora para o progresso mundial, fortalecendo laços entre povos”.

“Como diz o ditado africano: ‘Se você quiser ir rápido, vá sozinho, e se quiser chegar com segurança, vá com as pessoas’. O contexto do mundo atual exige a mobilização de todos os tomadores de decisão. Todas as competências dos vários locais nacionais, regionais e internacional para enfrentar os desafios educacionais e até existenciais da humanidade”, diz Koumbou.

Haddad participa do webinário

O ex-ministro da Educação e conselheiro do Instituto Lula, Fernando Haddad, também participa do seminário. Ele fala na mesa “Políticas e Mecanismos para garantir uma educação de qualidade, igualitária e inclusiva para todos” que reunirá ministros de sete países.

Este encontro faz parte da iniciativa “Sociedades que queremos”, coordenada pela Organização do Mundo Islâmico para Educação, Ciência e Cultura (Icesco). Busca disseminar conhecimento e implementar programas inovadores para construir sociedades saudáveis, pacíficas, prósperas, inclusivas e resilientes a partir de uma necessidade que se acelerou com o advento da pandemia causada pelo novo coronavírus. Entre os parceiros estão a relatoria especial da ONU para o Direito à Educação (ACNUDH), a Campanha Nacional pelo Direito à Educação e o Instituto Lula.

(*) Com informações das Agências

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.