Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de setembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – A Polícia Civil do Amazonas (PC/AM) deflagrou, na manhã desta terça-feira, 3, a operação “Máfia dos Caixões” que resultou no cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão em endereços de servidores públicos e empresários de Manaus, envolvidos em esquema criminoso que realizava cobrança de propina em um programa municipal.

De acordo com a PC/AM, a operação foi deflagrada por volta das 6h, na Colônia Japonesa, Zona Norte de Manaus. O ex-diretor financeiro da Secretaria da Mulher, Assistência Social e Cidadania, identificado como Maronilson Barros Monteiro, é o principal alvo investigado por corrupção passiva.

De acordo com o delegado Guilherme Torres, titular da Delagacia Especializada de Combate à Corrupção, Maronilson utilizava-se da função que exercia e fazia cobranças indevidas de valores a empresários que forneciam urnas para a respectiva secretaria.

Prefeitura se posiciona

Em nota, a Prefeitura de Manaus esclareceu o alvo da operação é um ex-servidor e foi exonerado no Diário Oficial do Município (DOM), edição 4.535, de 8 de fevereiro de 2019. O município reforça que não coaduna com nenhum ato de ilicitude e que tem dado todo o apoio necessário aos órgãos que atuam na apuração dos fatos, para que as devidas medidas legais e administrativas possam ser adotadas.

“É importante destacar que os contratos são estimativos, ou seja, as urnas são solicitadas conforme a demanda do serviço, sendo pago aquilo que foi efetivamente entregue, nos valores unitários previamente licitados e que sequer podem ser alterados por mera liberalidade do gestor. Vale ressaltar, ainda, que cada tamanho de urna licitado possui um valor diferenciado e previamente estabelecido”, diz trecho da nota.