Manifestantes descumprem decreto estadual e fazem carreata em Manaus

Da Revista Cenarium

MANAUS – Mesmo com decreto estadual recomendando que a população evite aglomerações, dezenas de manifestantes foram às ruas, em carreata, na manhã deste domingo, 19. O grupo protestou contra o Governo do Amazonas, por conta da forma que tem administrado a crise da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) no Estado.

A manifestação com descumprimento do isolamento social, acontece um dia após a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) divulgar que o número de pessoas infectadas pelo novo Coronavírus aumentou para 1.897 casos. Em 24 horas, o Estado havia registrado, o aumento de mais 20 óbitos em decorrência do vírus, totalizando 161 mortes (8,49%).

Um vídeo divulgado em rede social mostra motoristas fazendo ‘buzinaço’ pelas ruas e chegam a se aglomerar ainda mais, ao descerem de seus veículos.

Decreto prorrogado

Na última sexta-feira, 17, o governo do Amazonas prorrogou até o dia 30 de abril o fechamento do comércio e atividades não essenciais, além da suspensão da realização de eventos promovidos pelo Executivo estadual, e do atendimento público em restaurantes, bares, lanchonetes, praças de alimentação e similares.

Segundo o governo, as medidas do Decreto 42.185 têm por finalidade restringir a circulação e aglomeração de pessoas de maneira a contribuir para o aumento do índice de isolamento social em todo o Estado. Esta iniciativa segue a orientação da Organização Mundial de Saúde e é considerada a forma mais eficaz de reduzir a velocidade de contágio pelo novo Coronavírus.

Por meio do Decreto, ficam suspensas ainda a visitação a presídios e centros de detenção para menores de idade; a participação de servidores ou de empregados em eventos ou viagens internacionais, interestaduais ou intermunicipais e adicionalmente, eventos e atividades com a presença de público acima de 100 pessoas – mesmo com autorização prévia. Também permanece vetado o funcionamento de academias, centros de ginástica e estabelecimentos similares.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO