Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
15 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – O programa da TV Cultura do Brasil, “Provoca”, desta terça-feira, 27, comandado pelo apresentador Marcelo Tas, vai entrevistar, às 22h, Boris Casoy. O jornalista vai falar sobre o novo trabalho, feito pelo YouTube. Além disso, Casoy também vai comentar sobre o Golpe de 1964.

“Eu acho que quem quer fazer um bom jornalismo ou quem quer fazer uma boa política tem que ter lado”, afirmou Boris. Casoy afirma que é “democrata ativo”. Sobre seu canal no YouTube, ele ressalta que sempre teve liberdade nas emissoras em que trabalhou, mas que era uma licença, e licença é diferente de liberdade.

E sobre o Golpe de 64, Boris diz que não se arrependeu de apoiar o movimento. “Eu tinha 23 anos, então minhas informações eram limitadas. Eu temia uma ditadura, e queriam um regime comunista no Brasil, disso eu não tenho dúvidas e não adianta dizer que era pela democracia”, salientou.

Boris Casoy

Boris Casoy nasceu em São Paulo, no dia 13 de fevereiro de 1941. É jornalista, apresentador de TV e agora Youtuber. Foi âncora no telejornal na emissora SBT, TJ Brasil, entre os anos de 1988 e 1997. Boris deu início na sua carreira como locutor de rádio, e logo após foi para a Rede Tupi, como repórter do programa Mosaico na TV.

Boris criou diversos bordões como “Isto é uma vergonha!” e “É preciso passar o Brasil a limpo”, que ficaram marcados durante o processo de impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Melo. Em 1997, Boris assinou contrato com a Rede Record, onde permaneceu como âncora até 2005. Entre 2008 e 2016 ficou contratada pela Band TV, além disso, atuou como editor-chefe do jornal Folha de São Paulo.