Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
23 de abril de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações do G1

SÃO PAULO – A maioria das crianças comemora aniversários de oito anos soprando velas. No caso do americano Joseph Deen, a nova idade foi celebrada soprando a tinta de um contrato como jogador do game Fortnite, o que o transformou no segundo jogador profissional mais jovem de que se tem notícia.

Em dezembro de 2020, ele foi convidado a fazer parte da equipe profissional Team 33, sediada na Califórnia, nos Estados Unidos. Com isso, ele recebeu o valor de US$ 33 mil (aproximadamente R$ 185 mil) e um computador de alta velocidade. Ele também poderá treinar na sede da Team 33 em Hollywood.

O Fortnite é jogado por centenas de milhões de pessoas em todo o mundo e mistura atividades envolvendo tiros, caça e construção de fortificações. “Eu me senti incrível quando me ofereceram o contrato”, disse Joseph à BBC. “Pensava muito em ser um jogador profissional, mas ninguém me levou a sério até o Team 33 aparecer.”

Joseph joga Fortnite desde os quatro anos e foi descoberto pela equipe de videogames há 18 meses. “Um dos meus olheiros me contatou e disse: ‘Preciso conhecer melhor um garoto chamado Joseph, ele é incrivelmente bom'”, contou Tyler Gallagher, diretor-executivo e fundador do Team 33.

“Então eles começaram a jogar partidas um contra o outro o máximo que podiam, todos os dias. Depois de um tempo, meu olheiro falou: ‘Você tem que contratar esse garoto, do contrário outra pessoa o fará'”.

De acordo com o site esportsearnings.com, apenas dois dos 10 jogadores de Fortnite mais bem pagos do mundo têm mais de 18 anos. A primeira (e até agora única) copa do mundo de Fortnite foi vencida por Kyle “Bugha” Giersdorf, então com 16 anos, que ganhou US$ 3 milhões (hoje equivalentes a quase R$ 17 milhões) em 2019.

Kyle ‘Bugha’ Giersdorf, de 16 anos, venceu a copa do mundo de Fortnite (Reprodução/G1)

Para Joseph, que estava ainda se ambientando no jogo naquela época, a vitória do jovem de 16 anos foi uma inspiração. “Meu sonho é ser como o Bugha e jogar como ele. Eu o admiro porque ninguém o levou a sério até ele ganhar a copa do mundo. Eu sinto o mesmo, já que ninguém me levou a sério até eu ser contratado.”

Restrição de idade

Entretanto, de acordo com os principais órgãos de certificação de idade do mundo, Joseph é muito jovem para jogar Fortnite. O game foi lançado pela primeira vez em 2017 e é classificado como PEGI 12, ou nível “adolescente”, segundo as normas ESRB, que apontam para a violência “leve” e “frequente” do jogo.

A mãe de Joseph, Gigi, diz que isso não a preocupa. Ela deixa o garoto jogar Fortnite por duas a três horas diárias depois da escola, e mais nos fins de semana. “Eu vi o jogo e não acho que estejamos fazendo nada de errado. Ele é uma criança equilibrada e vem de uma boa família — não é afetado por isso (pelo jogo)”, diz a mãe.

“Tem por aí aquelas mães irritantes dizendo coisas como: ‘Ele não deveria estar jogando’. Aí, aos 13 anos, seus filhos começam a jogar e piram. Conheço pais que disseram isso e seus filhos se tornaram jovens rebeldes. Não vejo problema.”

Além de jogar Fortnite, Gigi diz que Joseph gosta de tocar piano, o que sua nova equipe diz ser uma possível explicação para seu sucesso — o game depende de dedos e mentes rápidos.

Gigi diz que o bônus recebido pelo filho na assinatura do contrato com o Team 33 foi colocado em uma poupança para ele.