Mesmo após imbróglio na Justiça, Bruno e Marrone realizam show de R$ 500 mil no interior do Amazonas

Bruno Pacheco — Da Revista Cenarium

MANAUS — Mesmo após um imbróglio na Justiça, a dupla sertaneja Bruno e Marrone realizou, na madrugada dessa sexta-feira, 17, um show no município de Urucurituba (a 218 quilômetros de Manaus). A apresentação dos cantores está orçada no valor de R$ 500 mil aos cofres públicos e aconteceu na 17ª Festa do Cacau da cidade de 24 mil habitantes, que está em situação de emergência por conta da cheia do Rio Amazonas.

Nessa quinta-feira, 16, o presidente do STF, Humberto Martins, proibiu a realização do espetáculo, junto com a apresentação do grupo Sorriso Maroto, no valor de R$ 200 mil. No despacho, o ministro alegou haver uma desproporção entre a condição financeira da cidade amazonense e os valores a serem gastos com os shows. A medida atende a um pedido feito pelo Ministério Público do Amazonas (MPAM), que já havia recorrido de uma decisão do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).

Leia também: MP investiga show de Gusttavo Lima com dinheiro público, em município de Roraima

Bruno, que faz dupla com Marrone, durante show em Urucurituba (Willyms Souza)

Durante a madrugada desta sexta-feira, 17, no entanto, o prefeito de Urucurituba, Claudenor Pontes (PT), conhecido pelo apelido de ‘Sabugo do PT’, subiu ao palco do evento e comunicou que manteria as apresentações e que as atrações nacionais serão pagas pela iniciativa privada composta de empresários que resolveram patrocinar o evento. O gestor não detalhou quais são as empresas que vão custear o cachê dos artistas.

A prefeitura não está, neste momento, desembolsando nenhum centavo para pagar a atração nacional e, também, o que foi pago, a prefeitura está pedindo o estorno para a empresa que foi contratada para que possa devolver aos cofres públicos o dinheiro público“, declarou o gestor, minutos antes do show de Bruno e Marrone, que se apresentaram por volta de 1h da manhã. O espetáculo levou uma multidão à festa.

O prefeito comemorou a realização da apresentação e disse estar “realizando um sonho”. “Sonho que se sonha só, é só um sonho… Mas sonho que se sonha junto, é realidade. Deus sempre foi Pai, e nunca vai deixar de ser“, escreveu Claudenor Sabugo, em uma publicação no Facebook, onde ele aparece ao lado do cantor Bruno, irmão de Marrone.

Confira as publicações:

Prefeito Claudenor Sabugo comemorou a realização do espetáculo (Reprodução)

Realidade adversa

A contratação dos shows de Bruno e Marrone e Sorriso Maroto acontecem enquanto a cidade vive uma realidade adversa, apontada pelo Ministério Público do Amazonas (MPAM). Além da desproporção entre a condição financeira do município e os valores gastos com a apresentação, Urucurituba enfrenta uma situação precária quanto ao saneamento básico, educação, saúde e infraestrutura.

Leia também: Show de Gusttavo Lima é cancelado e cantor diz que não é seu papel ‘fiscalizar as contas públicas’

De acordo com a petição do órgão ministerial, apenas 23% dos moradores da cidade contam com tratamento de esgoto. Ainda segundo o pedido MPAM ao STJ, o município tem “baixíssimo índice educacional e de desenvolvimento humano” e a realização do show causaria lesão o erário público

Ainda que não se olvide da importância e relevância da cultura na vida da população local, a falta de serviços básicos em tamanha desproporção, como no caso dos autos, provoca um objetivo desequilíbrio que torna indevido o dispêndio e justificada a cautela buscada pelo MP“, disse Humberto Martins, em trecho da decisão.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de Urucurituba é de 0,588, abaixo do IDH do Brasil (0,762). A cidade também tem 51,5% da população recebendo até meio salário mínimo por mês, e 97% das receitas municipais são oriundas de fontes externas, como repasses estaduais e federais.

Confira a decisão de Humberto Martins na íntegra:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO