27 de fevereiro de 2021

Com informações da assessoria

MANAUS – A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) descartou a relação da morte de um idoso de 83 com uma dose da AstraZeneca/Oxford, um dos imunizantes contra o novo coronavírus. O idoso morreu no último dia 30 de janeiro, em Manaus.

O laudo de necropsia apontou que a causa da morte do idoso foi infarto agudo do miocárdio – o músculo cardíaco. Portanto, o óbito foi descartado como ocorrência associada à vacina contra o novo coronavírus.

Segundo a FVS-AM, a morte estava sendo investigada como Evento Adverso Pós-Vacinação (EAPV) pelo Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE), órgão vinculado à Fundação, em parceria com a Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT/HDV).

Vacinômetro

Dados parciais da FVS-AM apontam que 204.574 doses foram aplicadas em todo o Amazonas até essa segunda-feira, 15, sendo 197.680 de primeira dose e 6.894 de segunda dose.