Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
15 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações da Agência Brasil

RIO DE JANEIRO – A oitava edição on-line do Projeto Reconto – Cada Qual no Seu Recanto – Mostra Internacional de Contadores de Histórias traz para o público brasileiro, neste domingo (25), a partir das 16h, as trilhas indígenas que fazem aproximação da cultura amazônica do Brasil com o Peru. O projeto Reconto é realizado mensalmente e foi iniciado em outubro do ano passado.

A programação reúne histórias da tradição oral indígena, com mitos e lendas de povos originários dos dois países. O evento Trilhas Indígenas traz duas convidadas do Peru mais três brasileiros.

Série “Morená”, obra de Ciça Fittipaldi (Divulgação/ Ciça Fittipald)

A homenageada dessa edição é a escritora e ilustradora Ciça Fittipaldi que, de Goiás, onde mora, contará a história de sua relação com as aldeias indígenas e sua cultura, que levou para vários de seus livros.A informação é do curador e idealizador do projeto, José Mauro Brant, que também será o apresentador do evento.

Nascida em São Paulo, Ciça estudou Desenho e Artes Plásticas na Universidade de Brasília, tornando-se ilustradora e, posteriormente, escritora especializada em livros infantis. Para Benita Prieto, também curadora do projeto Reconto, “ouvir as histórias que Ciça Fittipaldi recolheu nas suas inúmeras viagens para aldeias indígenas nos conecta com um Brasil que não conhecemos. Ela é a autora brasileira que melhor pesquisou a arte dos nossos povos originários”, disse.

Do Peru, as representantes serão Cucha del Águila, que contará histórias da Amazônia Peruana, e Rosana Reátegui, indígena nascida no Amapá, mas radicada no Rio de Janeiro.

Narração

Cucha del Águila é uma das principais promotoras da narração oral no Peru. É autora e coautora de livros de literatura infantil e juvenil. Escreveu uma Coleção de Contos para a Educação Elementar, publicada pelo Ministério da Educação do Peru e traduzida para o quíchua, ashaninka e aimara. É professora e formadora de mediação da área de educação da Casa de la Literatura Peruana. Já Rosana Reátegui é atriz, narradora oral e gestora cultural peruano-brasileira, integrante fundadora do grupo carioca Os Tapetes Contadores de Histórias. Formada em licenciatura em artes cênicas pela Escola de Teatro da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), Rosana se interessa pela arte popular e pelo intercâmbio cultural latino-americano, razão pela qual criou junto a artesãs peruanas o projeto de tradição oral e bordado Manos que Cuentan, que são livros têxteis.

Por sua vez, o Brasil contará com Lúcia Morais, oriunda do Amapá, que contará mitos de seus ancestrais, e Adilson Dias, responsável por trazer a música para a edição, costurando o tema, explicou o curador. “As linguagens são sempre bem-vindas no Reconto”, disse José Mauro Brant, ator e diretor teatral, com mais de 80 peças no currículo, que se define como um contador de histórias.

Lúcia Morais é professora, arte-educadora, contadora de história, atriz, promotora de leitura e ativista de Bibliotecas Comunitárias. É especialista em literatura infantil e juvenil pela Universidade Cândido Mendes (Ucam). Adilson Dias passou parte da infância morando nas ruas do centro do Rio de Janeiro, no início dos anos de 1990. Enfrentou fome, drogas e violências, mas encontrou na arte um caminho para mudar de vida. Foi ao entrar no Centro Cultural Banco do Brasil, centro da capital fluminense, para beber água gelada, que teve seu primeiro contato com a arte. Hoje, ele é diretor teatral, artista plástico, poeta e músico.

Cultura comum

De acordo com José Mauro Brant, o evento é inspirado pela história do “Caminho Peabiru” que unia os povos indígenas desde a cidade de São Vicente, em São Paulo, até Cusco, no Peru. “A ideia é celebrar nossa cultura em comum”, disse.

Destinado para toda a família e crianças de todas as idades, o evento é 100% online, transmitido ao vivo pela plataforma Zoom e reúne sempre duas histórias de cada convidado, intercaladas entre canções, depoimentos, poemas e com muita interação com o público. Os organizadores estimulam que o público fique com suas janelas abertas e participe do evento. “Quando a gente entra no Reconto é como se estivesse entrando na casa de alguém sempre muito afetuoso”, afirmou Brant.

Os ingressos, com preços populares no valor de R$ 20, podem ser adquiridos na plataforma https://www.gofree.co/reconto8. José Mauro Brant informou ainda que o projeto oferece descontos para professores, grupos e alunos da rede pública de ensino pelo e-mail: [email protected]