Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
23 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – O promotor de Justiça Valber Diniz da Silva, do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), arquivou a denúncia contra um homem, identificado como Wagner Falcão, pela prática de calúnia por ter chamado o senador Humberto Sérgio Costa (PT-PE) de maconheiro, jumento, drogado, pedófilo e alguém que “cheirou muito pó”. O promotor entendeu que não havia necessidade de converter a queixa em um Procedimento Investigatório Criminal (PIC). A portaria de arquivamento foi publicada no Diário Oficial do Ministério Público do Amazonas, do dia 19.

MP-AM arquiva a denúncia de calúnia.(Reprodução)

As declarações do homem foram feitas em publicações nas redes sociais, em julho deste ano, mas a denúncia só foi protocolada pelo senador no mês de agosto. Líder do Partido dos Trabalhadores (PT) no Senado Federal, o parlamentar se diz desrespeitado e ofendido com as publicações.

No ofício, apresentado por Humberto Costa e obtido pela CENARIUM, o parlamentar pede a abertura de procedimento investigatório para identificar a autoria e a respectiva materialidade relativa “aos graves fatos” nas postagens.

“Em 25 de julho de 2021, fiz uma postagem em meu Twitter e, posteriormente, um usuário identificado com o nome de Wagner Falcão, em resposta, postou às 09h38 de 25/07/2021 a seguinte mensagem: “Macunheiro”, diz trecho do ofício.

O homem, identificado como Wagner Falcão, chama o senador de maconheiro e jumento, no Twitter (Reprodução)

Às 09h38 do mesmo dia, descreve o documento, o homem responde à mesma postagem do senador com a mensagem: “Vai jumento cheirou muito pó”. No ofício, o parlamentar anexa links de outras publicações em que “Wagner Falcão” desfere palavras de baixo calão e acusa Humberto Costa de ter cometido práticas libidinosas e criminosas contra menores de idade.

Para o senador, as mensagens são absolutamente desrespeitosas e ofensivas, sendo evidente que a única intenção é a de agredir, ofender, ridicularizar, desrespeitar e macular a honra dele. Ainda no ofício, Humberto Costa explica que encaminhou a denúncia ao MP-AM considerando a localização, de Manaus, que consta no perfil de usuário de Wagner Falcão, no Twitter.

Perfil bolsonarista

No Twitter, Wagner Falcão se apresenta com perfil cristão, conservador, filho de Deus, defensor da família, anticomunista e a favor de armas, além de um defensor do presidente da República Jair Messias Bolsonaro (Sem partido).