Municípios de RO preparam escolas para retorno presencial; estudantes poderão optar por sistema híbrido no interior

Iury Lima – Da Revista Cenarium

VILHENA (RO) – Enquanto as aulas presenciais permanecem suspensas na maioria das escolas municipais de Rondônia, em Vilhena, distante 705 quilômetros de Porto Velho, a prefeitura anunciou a retomada do ano letivo para o mês de setembro. As aulas serão realizadas por meio do sistema híbrido de ensino, em que os alunos poderão optar por fazerem as atividades escolares em casa ou nas salas de aulas.

Na maioria das demais cidades, as prefeituras ainda avaliam o retorno, com previsão também para setembro, mas ainda sem data confirmada. Isso porque levam em consideração o término na vacinação de professores e demais profissionais de educação para, então, depois, regulamentar a volta.

Em Vilhena, o MP-RO e o Serviço Especializado em Segurança de Medicina do Trabalho (SESMT) acompanham as adequações realizadas nas instituições de ensino. (Reprodução/Prefeitura de Vilhena)

Retorno e sistema híbrido

Em Vilhena, a previsão é de retorno em 27 de setembro em todas as 30 escolas do município, que atendem a 10.819 estudantes. As instituições passam por adequações como a implementação de delimitação de espaçamento entre as mesas.

As salas de aulas também vão receber dispensers de álcool em gel, tapetes de limpeza para os calçados e só poderão operar com 30% de sua capacidade normal. Por isso, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) adotou o modelo híbrido de ensino, em que os pais e alunos poderão optar pela realização das atividades de forma presencial ou de maneira remota, em casa.  “O departamento pedagógico da Semed está elaborando um protocolo de retorno com normas e vídeos explicativos para auxiliar os professores e alunos neste processo”, destacou a prefeitura. 

“Para os pais e responsáveis que ainda não se sentem seguros em mandar a criança para a escola, neste momento, ainda não será obrigatório, porém, será necessário que assinem um documento se responsabilizando em buscar as atividades e manter o aluno com suas obrigações escolares em dia durante as aulas remotas, evitando que sofra algum prejuízo educacional”, explicou o secretário municipal de Educação, Ronaldo Alevato.

De acordo com Alevato, as atividades presenciais também serão escalonadas, ocorrendo com grupos alternados em dias diferentes, respeitando o limite de 30% de público em cada sala,  de forma que todos os alunos de cada turma recebam o mesmo conteúdo.

O Plano de Retorno às Aulas Presenciais, executado pela secretaria, é monitorado pelo Ministério Público do Estado de Rondônia (MP-RO) e pelo Serviço Especializado em Segurança de Medicina do Trabalho (SESMT). “Nós, da Secretaria Municipal  de Educação, temos um monitoramento, para que qualquer caso que houver na sala de aula ou na escola, com sintomas do vírus, seja notificado ao Ministério Público”, ressaltou o secretário.

Vacinação

De acordo com a prefeitura, o retorno é estratégico para coincidir com o término da vacinação de professores e profissionais da educação ligados à rede municipal de ensino. A cidade tem 569 professores e todos já tomaram a primeira dose entre os imunizantes AstraZeneca e Pfizer. “Entre os dias 5 e 10 de setembro, todos já terão tomado a 2°dose. Por isso, a volta está programada para o dia 27 de setembro, respeitando o período para o efeito total da vacina”, esclareceu a Prefeitura de Vilhena à REVISTA CENARIUM.

“Todos os profissionais das escolas, além de estarem vacinados contra a Covid-19,  receberão EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), que incluem máscaras e face-shield (protetor facial). Os alunos também receberão máscaras para serem trocadas durante o período em que estiverem na escola”, informou ainda a administração do município. 

Em outras cidades

Em Cacoal, a 480 quilômetros de Porto Velho, onde profissionais da educação seguem sendo imunizados, cidade que também vacinou adolescentes acima dos 18 anos com comorbidades, o executivo até planeja o retorno presencial das aulas, mirando também em setembro, mas ainda sem data fixa.

De acordo com o secretário municipal de Educação de Cacoal, Gildeon Alves da Cruz, o plano por lá é terminar de imunizar os 578 servidores da rede municipal para depois determinar data de retorno às salas de aulas. O município tem 24 escolas, onde estão matriculados 6.117 estudantes. Na cidade, a vacinação dos professores, já com a segunda dose, também deve terminar em setembro.

“Estamos com o plano de retorno pronto dentro das normas sanitárias. Já instalamos todos os lavatórios e dispensers com sabonete líquido nas entradas das unidades escolares e adquirimos os EPIs para todos os estudantes e servidores de cada unidade escolar”, declarou o secretário Gildeon Alves.

Já em Porto Velho, capital de Rondônia, as aulas presenciais estão suspensas por decreto do prefeito Hildon Chaves (PSDB), publicado na semana passada, no dia 21. O retorno só deve acontecer depois que a Secretaria Municipal de Educação finalizar a elaboração do plano de retomada.

Decreto estadual

Conforme o decreto estadual Nº 26.134, em vigor em Rondônia, a retomada das atividades educacionais nas escolas municipais e instituições particulares ficam a critério de cada prefeito, respeitando as medidas sanitárias e a situação do cenário local diante da pandemia da Covid-19.

Já para as escolas da rede estadual, o documento prevê retorno para o dia 1º de agosto, decisão que preocupa pais, professores e alunos por todo o Estado.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO