26 de novembro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Da Revista Cenarium*

MANAUS – Se você não consegue pegar um sinal de telefone celular ao passear com o cachorro pelo quarteirão, provavelmente essa notícia vai deixá-lo com raiva: a Nasa e a Nokia estão instalando uma rede 4G na lua.

Para atingir sua meta de 2028 de construir uma base lunar para sustentar uma presença humana na lua, a Nasa deu um prêmio de US$ 370 milhões a mais de uma dezena de empresas capazes de implantar tecnologia na superfície lunar. Essas inovações incluem geração de energia remota, congelamento criogênico, robótica, pouso mais seguro e 4G.

A Nasa diz que o 4G pode fornecer comunicação mais confiável e de longa distância do que os padrões de rádio atuais em vigor na lua. Como já acontece na Terra, a rede 4G será atualizada para 5G.

A Bell Labs, da Nokia, recebeu US$ 14,1 milhões para o projeto. Operada anteriormente pela AT&T, a Bell Labs fará parceria com a empresa de engenharia de voos espaciais Intuitive Machines para construir a rede 4G-LTE.

Deixando as piadas do apresentador John Oliver sobre a AT&T (empresa-mãe da CNN) de lado, a verdade é que o 4G provavelmente funcionará melhor na lua do que aqui – sem árvores, prédios ou sinais de TV para interferir no sinal.

A rede celular da lua também será especialmente projetada para suportar as particularidades da superfície do satélite natural da terra: temperaturas extremas, radiação e vácuo do espaço. Ela também permanecerá funcional durante pousos e lançamentos lunares, embora os foguetes vibrem significativamente na superfície lunar.

Segundo a Bell Labs, os astronautas usarão sua rede sem fio para transmissão de dados, controle de veículos lunares, navegação em tempo real na geografia lunar (tipo um Google Maps para a lua) e streaming de vídeo de alta definição. Isso daria a nós, presos na Terra, uma imagem muito melhor dos astronautas pulando na superfície lunar. Afinal, Buzz Aldrin era um ótimo cinegrafista, mas não tinha um iPhone.

A rede 4G na Terra é suportada por torres com geradores de energia e rádios. A Bell Labs ajudou a criar a tecnologia de pequenas células com alcance mais limitado, mas que usa muito menos energia do que as torres de células tradicionais e é significativamente mais fácil de embalar em um foguete. Essa tecnologia de pequenas células está sendo implantada atualmente para redes 5G em todo o mundo.

(*) Com informações da CNN

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.