2 de março de 2021

Caroline Viegas – Da Revista Cenarium

PAÍSES BAIXOS – O democrata Joseph Robinette Biden Junior, de 78 anos, é oficialmente o 46º presidente dos Estados Unidos (USA). No discurso de posse na tarde desta quarta-feira, 20, ele ressaltou questões raciais e ambientais, celebrou a vitória da democracia, reforçou a necessidade de união e prometeu restabelecer alianças com o mundo.

Durante o discurso que inspirou reconciliação, Biden insistiu em “unidade”, acrescentou que discordância não pode gerar desunião, principalmente em um momento tão difícil, e convocou o povo para um novo começo. O pensamento levantado pelo atual presidente se faz importante em um momento em que brigas partidárias tomam o espaço midiático.

“Vamos ouvir uns aos outros, ver uns ao outros. Vamos mostrar respeito. A política não precisa ser um fogo abrasador. Nem todo desacordo é causa de guerra total. Não devemos nos ver como oponentes, mas como vizinhos”, convocou.

Presidente Joe Biden faz o juramento ao tomar posse nos EUA. Sua mão repousou sobre uma Bíblia que tem sido da família Biden por décadas (Saul Loeb/Pool/AP)

Biden, que foi vice-presidente dos Estados Unidos durante a presidência de Barack Obama, retorna à Casa Branca com a tarefa urgente de abordar a crise econômica e de saúde causada pelo coronavírus. Além disso, sua posse chega em meio ao caos do confronto violento que culminou em 6 de janeiro com a tomada do Capitólio por partidários do ex-presidente, Donald Trump.

Desafio

Biden diz ao público que o país está passando por um desafio jamais visto, mas que vai lutar com todas as suas forças para unir a América.

 “Vemos um ataque à democracia e à verdade. Um vírus desenfreado, desigualdade crescente, a dor do racismo sistêmico, uma crise climática. Cada um desses problemas já é um desafio intenso em si, mas devemos enfrentá-los todos ao mesmo tempo. Isso representa um dos maiores desafios já enfrentados neste país. Seremos testados”, disse.

Restaurando aliança

Em seu discurso, Biden também rompeu com o curso mais isolacionista de seu antecessor Trump que desfez laços com outros países. “Vamos restaurar nossas alianças e nos aproximar do mundo novamente. Lideraremos não apenas pelo nosso poder, mas também pelo poder do nosso exemplo.” Ele havia discutido anteriormente áreas em que a cooperação será necessária, como a pandemia e as mudanças climáticas. “Nossa terra está clamando em agonia”, disse.

Representatividade histórica

O discurso oficial de poder do novo presidente veio logo após Kamala Devi Harris ser empossada como vice-presidente pelo primeiro membro hispânico da Suprema Corte, o juiz Sotomayor. Harris fez o juramento com a mão em uma Bíblia que pertenceu a Thurgood Marshall, ícone dos direitos civis que se tornou juiz da Suprema Corte.

Kamala Harris toma posse como vice-presidente dos EUA (Divulgação)

A ascensão de Harris fez dela a mulher mais alta na história dos Estados Unidos. Além de ser a primeira mulher vice-presidente dos EUA, é a primeira negra americana e primeira pessoa de ascendência sul-asiática a ocupar o segundo cargo mais alto do país.