Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
28 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS — O bispo Dom José Ionilton, da Prelazia de Itacoatiara (a 270 quilômetros de Manaus), tomou a terceira dose da vacina contra a Covid-19 nessa segunda-feira, 10, e criticou negacionistas que atrapalham a imunização. Nas redes sociais, o líder religioso divulgou um vídeo e falou da importância da vacinação como um meio de combate à pandemia do novo coronavírus.

“Manifestei em um cartaz que nós não podemos considerar ou não quem merece a nossa atenção, o nosso respeito, no sentido de acolher o que fala, quem nega e quem trabalha para atrapalhar a vacinação. É preciso cuidado. Tem muita gente que ainda não se vacinou”, declarou o bispo, em vídeo publicado no Facebook, onde ele mostra os cartazes que levou para se vacinar.

Bispo tomou a terceira dose do imunizante e fez um apelo à sociedade (Reprodução)

Presidente interino da Comissão Pastoral da Terra (CTP), Dom José Ionilton é natural da Bahia e é bispo de Itacoatiara desde julho de 2017. Para ele, cristãos e cristãs não podem negar a vacinação e imunizar as pessoas contra a Covid-19 requer o compromisso de toda a sociedade.

“O Papa Francisco se reuniu hoje [10], na Itália, com os diplomatas que são aqueles que representam o País em outros países e uma das coisas que ele falou foi o seguinte: ´é importante que continuem os esforços para imunizar a população o máximo possível. Isso requer um compromisso múltiplo da comunidade, um compromisso pessoal, político e internacional como um todo'”, lembrou Dom Ionilton.

“Temos que imitar Jesus, andar por toda parte fazendo o bem. Receber a vacina é uma forma de fazer o bem, de ajudar a gente a combater o mal, tal qual Jesus fez. Quem é seguidor de Jesus não pode dizer que não aceita a vacina”, reafirmou o bispo.

Dom José Ionilton reforçou ainda que a vacina contra a Covid-19 e as medidas de proteção, como o uso de máscaras, álcool em gel, lavagem das mãos e evitar aglomerações, são as únicas soluções para paralisar a disseminação do coronavírus.

“Qual é o remédio adequado para resolver a crise vinda da pandemia da Covid? Vacina, prevenção, máscara, álcool em gel, higienizar as mãos, evitar aglomerações desnecessárias. Católico e católica, pelo amor de Deus e de Nossa Senhora, acolhamos a orientação de Jesus. Andemos por toda parte fazendo o bem e acolhamos a orientação do Papa Francisco e vamos dar a nossa parcela para essa cura real da pandemia que passa pela vacinação. Se tiver reação, faz parte da nossa fraqueza humana. Mas temos que nos vacinar. As consequências de não nos vacinar são piores”, concluiu.

Assista ao vídeo: