Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
26 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Gabriel Abreu – Da Revista Cenarium

MANAUS – O Conselho Municipal de Cultura (Concultura) realizou nesta terça-feira, 7, o pagamento dos vencedores dos Prêmios Literários de 2021 em Manaus. A cerimônia ocorreu no Palácio Rio Branco, no Centro da capital amazonense. O concurso literário deste ano teve o número recorde de 710 inscritos, o maior em todos os 16 anos de edições. Todos os vencedores em nível nacional receberam a quantia de R$ 5 mil, enquanto os regionais ganharam R$ 3 mil.

O presidente do Concultura, Tenório Telles, disse que o prêmio é um reconhecimento aos escritores que se dedicam à literatura e que enriquecem a produção literária de Manaus.

“Os Prêmios Cidade de Manaus têm o papel muito importante para a promoção da literatura e dos escritores do Estado do Amazonas e do País, porque é um prêmio nacional. Dessa vez, tivemos um número recorde de inscritos com vencedores de Manaus e vencedores de outros Estados”, pontuou.

Telles ainda acrescentou a importância de mostrar o reconhecimento aos escritores. “Hoje estamos aqui entregando o certificado para os vencedores e a premiação em dinheiro que eles receberam. Todos os premiados, além do reconhecimento público e dos certificados que recebem, também são bonificados com uma premiação que varia entre R$ 3 mil e R$ 5 mil reais”, salientou.

Reconhecimento

Um dos vencedores foi a escritora Sandra Maria Godinho Gonçalves, dessa vez na categoria nacional de Romance ou Novela. Este ano, ela retratou um romance nas ruínas de Paricatuba, em Iranduba, distante 46 quilômetros de Manaus.

“Eu acho que este ano o concurso foi muito disputado e para nós, que estamos em busca ainda de um reconhecimento, de uma afirmação dentro do mercado editorial e concebidos dentro da categoria de escritor, eu acredito que é uma oportunidade única e sou muito grata”, destacou Sandra.

A escritora Sandra Gonçalves (à esq.), o diretor de Cultura da Manauscult, Jonathas Ribeiro (ao centro), e o presidente do Concultura, Tenório Telles (à dir.) (Gabriel Abreu/ Revista Cenarium)

Acesso ao público

Segundo o presidente Tenório Telles, o público vai poder conferir as obras por meio de e-books e uma grande cerimônia será realizada em 2022, como desdobramento da premiação, para o lançamento das obras vencedoras dos Prêmios Literários Cidade de Manaus 2021.

Veja os vencedores:

Nacional

Romance ou novela (prêmio Álvaro Maia): Sandra Maria Godinho Gonçalves – Manaus (AM)

Contos (prêmio Arthur Engrácio): Tiago Raul Feijó Silva – Guaratinguetá (SP)

Poesia (prêmio Violeta Branca Menescal): Carlos Nathan Sousa Soares – São Gonçalo do Piauí (PI)

Crônicas (prêmio Péricles Moraes): Arzírio Alberto Cardoso – Campo Largo (PR)

Teatro (prêmio Aldemar Bonates): Alex Apolônio Soares – Garanhuns (CE)

Teatro Infantil (prêmio Álvaro Braga): Mário Sérgio Farci – Valinhos (SP)

Ensaio socioeconômico (prêmio Samuel Benchimol): Evandro Brandão Barbosa – Manaus (AM)

Ensaio histórico (prêmio Arthur Reis): Rômulo do Nascimento Pereira – Manaus (AM)

Ensaio cinema (prêmio Cosme Alves Neto): Sávio Luis Stoco – Belém (PA)

Memória (prêmio Áureo Nonato): Jacques Fux – Belo Horizonte (MG)

Literatura Infantil (prêmio Alfredo Fernandes): Everson Bertucci – Itajaí (SC).

Não houve vencedores nos prêmios: Jornalismo Literário (prêmio Clóvis Barbosa). Literatura Letras (prêmio Luiz Ruas). Ensaio Folclore (prêmio Mario Ypiranga Monteiro).

Regional

Poesia (prêmio Violeta Branca Menescal): Grace da Silva Cordeiro – Manaus (AM)

Ensaio Folclore (prêmio Mário Ypiranga Monteiro): Rodrigo de Araújo Ribeiro – Manaus (AM)

Literatura Infantil (prêmio Alfredo Fernandes): Cynthia Almeida de Souza – Manaus (AM)

Não houve vencedores nos prêmios: Memória (Áureo Nonato), Conto (Arthur Engrácio), Romance Novela (Álvaro Maia).