Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
17 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Gabriel Abreu – Da Revista Cenarium

MANAUS – O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), anunciou nesta sexta-feira, 16, ajustes no decreto estadual que estabelece o funcionamento das atividades não essenciais no Estado. Entre as principais mudanças está a ampliação do horário de funcionamento das lojas do centro, dos shoppings, postos de combustíveis e academias.

No entanto, a restrição na circulação de pessoas continua entre 0h às 6h, os ajustes valem por 15 dias a partir da próxima segunda-feira, 19. Wilson Lima salientou que a população não pode relaxar nas medidas de prevenção à Covid-19 e nem nos itens de proteção individual, já que os riscos de uma terceira onda são eminentes.

“São medidas importantes para várias atividades econômicas e para garantir o emprego de muita gente, mas não significa que estamos livres da pandemia. Não significa que se pode desprezar o uso das máscaras ou qualquer outro item do protocolo sanitário, é preciso que a gente continue trabalhando para evitar o contágio. Existe uma possibilidade de uma terceira onda, temos um plano de contingência e quanto mais fizermos os nossos esforços, menores serão os impactos de uma terceira onda”, destacou o governador.

Veja o horário de funcionamento:

– Supermercados: 6h às 22h

– Lojas de rua: 8h às 19h

– Postos de Combustíveis: 6h às 22h

– Lan Houses: 8h às 17h

– Shoppings: segunda a sábado – 10h às 22h; Domingo – 11h às 17h

– Academias: segunda a sábado: 6h às 21h.

Casos

Evolução dos casos de Covid-19 no Amazonas dos últimos 15 dias. (Arte: Guilherme Oliveria/Revista Cenarium)

Segundo dados da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), o Amazonas registrou nos primeiros 15 dias de abril mais de 12 mil casos de Covid-19, com 133 mortes registradas. Essas mortes não consideram os registros feitos depois de exames realizados, somente de mortes nas últimas 24 horas.

Kit Intubação

O governador Wilson Lima lembrou que os outros Estados estão passando o que o Amazonas sofreu no início do ano com a falta de oxigênio, a explosão de casos do novo coronavírus e a falta de kit intubação, que está em falta no mercado internacional. O governador alertou para a falta do kit no mercado e se caso o número de casos crescerem o Amazonas pode sofrer o desabastecimento.

“É importante que a gente haja com muita prudência e aqui a gente faz um alerta para questões das contaminações para Covid-19, mas também tem alguns fatores que têm ajudado e que têm contribuído para as lotações nos hospitais que as questões dos acidentes de trânsito aumentaram significativamente, principalmente, em ortopedia”, explicou.

Edição: Carolina Givoni