Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
20 de outubro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Ana Pastana – Da Revista Cenarium

MANAUS – No dia 8 de janeiro é comemorado o Dia Nacional do Fotógrafo. A data homenageia anualmente profissionais que são responsáveis por eternizar e contar histórias por meio dos registros de suas lentes. Na Amazônia, um desses profissionais é Ricardo Oliveira, fotógrafo que realiza cobertura de pautas ambientais e indígenas desde 1993.

Amazonense, Ricardo iniciou a carreira no Rio de Janeiro, onde morou e estudou na FotoRiografia. “Viver a Amazônia é reconhecer nos indígenas e ribeirinhos lugares privilegiados de saberes da ciência para contribuir com um mundo melhor”, diz.

Com as redes sociais, a fotografia está presente no dia a dia, mas podemos encontrá-la profissionalmente no jornalismo, nos cinemas, nos livros, nas revistas e em diversos lugares. “Difícil achar uma pessoa que não goste de captar momentos da vida num aparelho celular ou uma câmera”, completou.

Ricardo Oliveira em expedição em Balbina, distrito do município de Presidente Figueiredo, no Amazonas (Arquivo Pessoal)

Captar a realidade de ribeirinhos e comunidades indígenas na Amazônia são os maiores desafios de Ricardo Oliveira, que explica sobre a logística da região. “Para quem fotografa esse cenário, as dificuldades são as mesmas dos residentes. O mais magnífico para mim são os rios, além da própria floresta e a generosidade do habitante local, que, na maioria das vezes, é ribeirinho. Em grande parte das minhas imagens, eles estão presentes, assim como a sabedoria indígena, que eu tento transmitir a cada clique”, disse.

“Acho que cobrir a Amazônia é um grande desafio para todos. Todos querem estar aqui. As pessoas do Sul desconhecem esses deslocamentos na região. Nada é perto, a maioria dos brasileiros não a conhecem, inclusive, até mesmo as pessoas que moram em Manaus”, finalizou Ricardo.

Os fotógrafos são homenageados oficialmente nesta data, pois foi quando a primeira câmera fotográfica chegou ao Brasil em 1840, inventada por Louis Jacques Mandé Daguérre em 1839, na Academia de Ciências da França, em Paris.