Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de julho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Bruno Pacheco – Da Cenarium

MANAUS – A Prefeitura de Autazes (a 111 quilômetros de Manaus) determinou nesta terça-feira, 20, que os servidores municipais apresentem comprovante de vacinação contra a Covid-19 como condicionante para terem acesso aos setores de trabalho, em todas as repartições públicas da cidade. O documento foi publicado no Diário Oficial dos Municípios (DOM) e assinado pelo prefeito Andreson Cavalcante (PSC).

“A obrigatoriedade na qual se refere o artigo anterior estender-se-á a servidores públicos efetivos, comissionados e temporários, lotados em órgãos da administração pública municipal”, destaca trecho da publicação da prefeitura.

Segundo o decreto, o servidor municipal deverá apresentar o respectivo comprovante junto ao Setor de Recursos Humanos (RH) ou Setor de Pessoal, do órgão onde está lotado, no prazo máximo de até 15 dias. Ainda conforme o documento, a apresentação do comprovante de vacinação não elimina a obrigatoriedade de utilização da máscara de proteção, permanecendo o uso obrigatório, e o descumprimento das medidas poderá acarretar em sanções administrativas e disciplinares.

A vacinação no município abrange a faixa etária a partir de 18 anos. Recentemente, a prefeitura realizou um mutirão de imunização para esse grupo de pessoas. Para o Executivo Municipal, quanto maior a quantidade de imunizados, maior será a diminuição da circulação do vírus da Covid-19.

Medida de proteção

Segundo a prefeitura de Autazes, a cidade está a cerca de 100 dias sem registrar mortes pela Covid-19. O município, que tem uma população estimada em 40 mil habitantes, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), registra até esta terça-feira, 20, o total 2.878 casos pelo novo coronavírus, sendo 95 mortes.

Entrevista ao jornal “Manhã de Notícias”, da Rede Tiradentes de Televisão, o prefeito Andreson Cavalcante afirmou na manhã de hoje que a decisão sobre o decreto surgiu após o Executivo Municipal detectar que ainda haviam servidores resistentes a se vacinarem contra a Covid-19. Para ele, esses trabalhadores devem ser exemplo de conduta à população.

“Procurando alcançar a meta vacinal do nosso município para ter uma maior segurança com relação a tudo que estamos vivendo com a Covid, nós decidimos solicitar, de cada servidor, que comprove que ele tenha tomado a D1 (dose 1) e a D2 (dose 2) em 15 dias. Caso contrário, ele vai ficar impedido de entrar no local de trabalho e vem, consequentemente, as faltas e vai poder sentir no bolso. Não é nada contra ninguém. A gente respeita quem tem entendimento diferente, mas nós entendemos que é nosso dever proteger a nossa população”, frisou o gestor.

Prefeito Andreson Cavalcante durante entrevista à Rede Tiradentes (Reprodução/TV Tiradentes)

Veja a publicação do decreto que obriga os funcionários a apresentarem o comprovante: