Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de junho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Com informações do Portal IG

MÉXICO – Paleontólogos descobriram uma nova espécie , com ouvido capaz de escutar sons de baixa frequência, o que atesta que estes dinossauros deviam emitir sons para afastar predadores ou fins reprodutivos. A espécie foi identificada após um fóssil de 73 milhões de anos ser encontrado no Norte do México , como informou o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) mexicano, na última quinta-feira, 13. A informação é do portal de notícias Sputink Brasil.

O estado de conservação do dinossauro foi explicado devido as condições em que foi encontrado. “Cerca de 72 ou 73 milhões de anos atrás, um enorme dinossauro herbívoro morreu no que deve ter sido um corpo de água cheio de sedimentos, de modo que seu corpo foi rapidamente coberto pela terra e pôde ser preservado ao longo dos tempos”, comunicou o instituto.

A espécie foi nomeada por Tlatolophus galorum. A primeira parte descoberta do seu corpo foi a cauda, em General Cepeda, no estado de Coahuila, em 2013. Ainda em fase de estudos, as pesquisas sobre o réptil já foram publicadas na revista científica Cretaceous Research.

Com a continuidade das escavações, foram encontradas 80% de seu crânio, sua crista de 1,32 metro e ossos como fêmur e ombro, o que permitiu aos estudiosos perceberem que havia uma nova espécie de dinossauro em suas mãos.

“É um caso excepcional na paleontologia mexicana.Acontecimentos altamente favoráveis tiveram que ocorrer há milhões de anos, quando Coahuila era uma região tropical, para que (o dinossauro) pudesse ser conservado nas condições em que se encontrava”, informou o INAH.