24 de outubro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – O novo procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), Alberto Nascimento Júnior, disse nesta sexta-feira, 16, em entrevista coletiva por videoconferência, que pretende convocar até 20 promotores concursados para diminuir o déficit de servidores entre as 66 comarcas do Amazonas.

“Conheço bem a realidade, sei o quanto é difícil trabalhar e levar as ações do Ministério Público. Pretendo me reunir com minha equipe para convocar de 15 a 20 novos promotores para atuarem no interior”, disse o procurador Alberto Júnior, empossado nesta quinta-feira, 15, para o biênio 2020-2022.

Nascimento declarou que durante as vivências nas comarcas do interior do Estado, em Benjamin Constant e Anori, onde o procurador deu iniciou a carreira, vão ter um foco especial durante os dois anos de gestão, por conta das dificuldade de acesso à internet e distância entre cidades.

Sobre a atuação do órgão nas eleições municipais 2020, o novo procurador-geral salientou que atuará de forma mais célere, para evitar os crimes eleitorais. “Vinte e quatro anos depois, ainda acredito no MP como a instituição capaz de transformar a sociedade”, disse.

No passeio por lembranças, vislumbrou o futuro da instituição, adaptabilidade e incorporação das mudanças impostas pela pandemia, assimilando os avanços tecnológicos, fazem parte do desafio da sua administração.

“A sociedade deposita em nós a esperança de dias melhores, de combate à corrupção, de defesa dos direitos humanos, de busca de melhores serviços públicos como forma de assegurar a estabilidade de nossa democracia. No tripé: gestão, transparência, inovação”. 

Despedida

Alberto Júnior sucede Leda Mara Nascimento Albuquerque, que exerceu o cargo nos últimos dois anos. Ele foi nomeado pelo Governador do Estado, Wilson Lima, por meio do decreto publicado no Diário Oficial do Estado do dia, 16.

Ele foi o segundo colocado na votação realizada no início do mês de setembro, quando membros da ativa escolheram os nomes da lista tríplice enviada, posteriormente, ao chefe do Poder Executivo estadual.

Durante discurso de despedida, Leda Mara exaltou “as centenas de colegas que, nos mais distantes rincões desse Estado e, em Manaus, prestam serviço ao povo amazonense” lembrando que “não é fácil ser membro do Ministério Público no Estado do Amazonas”.

Ela também ressaltou que ao longo de dois anos, expandiu a estrutura física da instituição, citando a instalação do Sistema de Automação da Justiça (SAJ) e do MP Virtual, ambos sistemas de procedimentos internos da instituição.

Leda Albuquerque agradeceu seus colegas, membros componentes da administração superior, assim como servidores, “desses que foram fundamentais para a materialização desses compromissos alcançados na nossa gestão”. Agradecimentos, citando-os nominalmente, aos familiares foram destaques no discurso, que foi encerrado com os votos de sucesso à nova gestão.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.