Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
30 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Da Revista Cenarium*

MANAUS — Uma operação da Polícia Federal (PF) cumpre, nesta terça-feira, 25, 27 mandados de prisão preventiva e 10 mandados de busca e apreensão contra integrantes de uma facção criminosa. A PF não revelou o nome da facção, mas diz que ela atua em âmbito nacional e em crimes como tráfico de drogas e armas, e roubos.

Os mandados estão sendo cumpridos em seis estados, Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais, Pará e Mato Grosso. Segundo a corporação, a investigação apontou que líderes da facção tinham como objetivo expandir sua atuação no Rio de Janeiro, em parceria com outras facções já atuantes no estado.

Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Bangu em investigação sobre as atividades criminosas de lideranças e dos principais integrantes de uma facção criminosa que atua em todo território nacional.

As investigações tiveram início em dezembro de 2018, e apontaram que os líderes da organização tinham o objetivo de expandir a atuação no estado do Rio, inclusive, contando com aproximação e parceria de outras facções já atuantes no estado.

As investigações identificaram que os líderes, mesmo já presos, desempenhavam a “gestão criminosa” de dentro de presídios estaduais, de onde replicavam ordens e tomavam decisões a exemplo dos chamados “salves” dados pela cúpula da organização.

A rede criminosa mostrou-se estruturada e organizada com base na hierarquia e disciplina, regidas por ”Estatuto” e “Dicionário Disciplinar” próprios que estabeleciam condutas, protocolos a serem seguidos e até a aplicação de sanções em caso de descumprimento das determinações.

Segundo a Polícia Federal, o nome da operação faz referência ao movimento da polícia em desfazer a estrutura da organização criminosa, evitando a sua expansão e domínio no estado do Rio de Janeiro.

Até o momento cinco pessoas foram presas em Minas Gerais, sete no Rio, três no Mato Grosso do Sul, nove em São Paulo, um no Pará e dois em Pernambuco.

(*) Com informações da Agência Brasil