28 de outubro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Da Revista Cenarium*

A Polícia Federal cumpre, na manhã desta terça-feira, 29, cerca de 278 mandados de busca e apreensão e 76 de prisão temporária em uma operação contra desvios na saúde realizada nos estados de São Paulo, Pará, Minas Gerais, Paraná e Mato Grosso do Sul.

De acordo com a Polícia Federal, os alvos são pessoas ligadas a um suposto grupo dedicado a desvios de recursos públicos na área da Saúde, destinados à contratação de organizações sociais para a gestão de hospitais públicos.

Os suspeitos são empresários e membros da cúpula do governo paranaense, além do próprio governador do estado, Helder Barbalho (MSB). Ao todo, segundo informações do Ministério Público Federal, são 36 investigados.

Durante a ação, o secretário de Transportes do Pará, Antônio de Pádua, foi preso nesta manhã. Ele estava no cargo deste janeiro deste ano. A Polícia também prendeu o ex-chefe da Casa Civil do Governo e atual secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do estado, Parsifal Pontes, além do assessor especial do governador, Leonardo Maia Nascimento.

As investigações apontam ainda que, no período de agosto de 2019 e maio de 2020, 12 contratos teriam sido firmados entre o governo do Pará e organizações sociais ligadas ao grupo investigado, no valor de mais de R$ 1,2 bilhão.

Os investigados podem responder pelos crimes de fraude em licitações, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa. As penas podem chegar a 60 anos de prisão.

(*) Com informação da Radio Tupi

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.