27 de outubro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Da Revista Cenarium*

MANAUS – Uma das maiores festas católicas do mundo será diferente, em 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus. A procissão do Círio de Nazaré, que ocorre desde 1793, em Belém, com cerca de 2,5 milhões de fiéis ns ruas da cidade, não acontecerá neste domingo, 11. A imagem fará um sobrevoo na cidade, além de uma programação especial de lives nas redes sociais.

Os promesseiros e devotos da santa terão que se adaptar ao novo momento. Enquanto alguns acompanharão de casa, pela TV e internet, outros devotos pretendem, ainda assim, fazerem a própria procissão a pé. A corda, símbolo da festa, que segue a imagem nas ruas, será cortada em várias partes e enviada para todas as 95 paróquias da diocese.

Álvaro Couto, 40, é consultor de TI e guarda de Nazaré, uma espécie de escolta da imagem, formada por centenas de voluntários homens que ficam ao centro da procissão, atrelada à corda segurada pelos pagadores de promessas. Desde 2012, ele acompanha o Círio pra pagar uma promessa pela saúde da filha que nasceu prematura. O fiel lamenta, mas ficará em casa com a família.

“Foi uma surpresa pra mim o cancelamento da procissão. Pela primeira vez, não participarei do Círio, seja como guarda ou fiel, porque fui diagnosticado com Covid-19, nesta semana. Isso me deixou um pouco triste. Mas ficarei em casa com a família, em oração, pedindo proteção e que achem logo a cura para essa doença”, conta Álvaro.

Nossa Senhora de Nazaré entenderá …

A massoterapeuta Rose Lucena, 56, diz já ter alcançado muitas graças com Nossa Senhora de Nazaré, mas por conta da pandemia também irá ficar em casa. “Eu sempre fui para o Círio, desde criança, com a minha mãe. Continuei mantendo a tradição depois que casei e sempre acompanho a procissão com o meu marido e filhos. Mas, neste ano, ficaremos reunidos em casa por segurança. Somos do grupo de risco. É uma pena não ter Círio, né? Mas, eu sei que Nossa Senhora de Nazaré entenderá”, afirma.

Já a aposentada mineira Geralda Marcelino, devota de Nazaré e moradora de Belém há 25 anos, decidiu manter a tradição e caminhar pelas ruas da cidade com a irmã, que passou por tratamento de câncer, para pagar a sua promessa. Elas já tiveram a Covid-19.

Foi durante a cirurgia da irmã, no mesmo dia da grande procissão, anos atrás, que a mineira conheceu a grandiosidade do Círio. “Tenho certeza de que foi pela intercessão da nossa mãe que ela não fez a passagem naquele momento. Quando minha irmã saiu da cirurgia, os médicos me contaram que foi um milagre conseguir trazê-la à vida novamente”.

Neste ano, mesmo com a pandemia, não quer romper sua tradição de caminhar para agradecer pela saúde da irmã. “Desde então, todos os anos, nós pagamos a nossa promessa na procissão com o povo. É um momento sublime. Como já tivemos a Covid-19, faremos a nossa caminhada solitária rezando e agradecendo por mais um Círio”.

13 procissões

Todas as treze procissões da Festa de Nazaré foram canceladas pela Arquidiocese de Belém, seguindo recomendação das autoridades de saúde para evitar aglomerações e a propagação da Covid-19.

“Para nós, o Círio vai acontecer e deve acontecer, ainda que tenhamos muitas adaptações a fazer. Um Círio diferente, tarefa de todos nós, cristãos católicos, que o assumimos como missão, dando exemplo a todos de que somos capazes de abraçar também as cruzes e limitações que nos vieram durante esse período”, afirmou o arcebispo Metropolitano de Belém, dom Alberto Taveira.

Leia mais: Escritor lança romance ambientado no Círio de Nazaré em Belém do Pará

O papa Francisco também enviou uma mensagem do Vaticano, em Roma, sobre o fato de a celebração, em Belém, não poder ser nas ruas.
“No meio desta pandemia que causa tanta aflição e transtornos, impedindo inclusive que se realize a tradicional procissão do Círio, vamos levantar o olhar para Maria, a mãe que Cristo nos deixou, e embora seja a única mãe de todos, manifesta-se de distintas maneiras na Amazônia. Que Maria possa interceder junto a seu divino filho, afim de que essa dura prova termine e todas as famílias mergulhadas no sofrimento possam encontrar o consolo e a paz”.

Por conta própria

A Diretoria da Festa de Nazaré diz ter ciência que, mesmo com o cancelamento do Círio, muitos romeiros farão a sua procissão. “Fizemos uma ampla campanha educativa, mas temos certeza que muitos grupos do interior e romeiros farão a sua procissão no domingo. A Catedral da Sé e a Basílica Santuário estarão com as portas fechadas”, diz o diretor-geral da Festa de Nazaré, Mário Tuma.

Após sobrevoo, a imagem chega às 10h à Basílica Santuário para missa, sem a presença dos fiéis. A transmissão será neste domingo, a partir das 7h, pela TV Círio, nas redes sociais e plataforma digitais da Fundação Nazaré de Comunicação.

(*) Com informações da Folhapress

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.