Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
7 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Priscilla Peixoto – Da Revista Cenarium

MANAUS – Trazendo a mensagem de empoderamento e representatividade, a Turma da Mônica lançou, nesta semana, Milena, a boneca de pele escura com cabelos crespos e roupas estilosas. A personagem fazia parte da coleção Turma da Mônica Clássicos e agora será personagem mais presente junto a Monica, Magali, Cebolinha, Cascão e companhia da turma do Bairro do Limoeiro.

A figura de Milena é mais importante do que se imagina, ela tem o intuito de incentivar o empoderamento das meninas, a igualdade de direitos, oportunidades e de forma lúdica exerce a representatividade, questão essencial na formação e preenchimento de lacunas deixadas ao longo da história, auxiliando nos cuidados da autoestima do indivíduo desde a infância.

O lançamento da personagem, liderado pela diretora-executiva Mônica Sousa, é tão importante que tem o apoio da ONU Mulheres. “Milena já chegou conquistando a todos nas histórias da Turma da Mônica. Ter uma boneca da personagem era um sonho desde seu lançamento, em 2017. É gratificante contar com um licenciado que se junta a nós para torná-lo realidade. A boneca está linda e com o jeitinho da Milena. Espero que ela seja tão bem recebida quanto a personagem foi pela Turma da Mônica no Bairro do Limoeiro”, conta Mônica.

A boneca traz representatividade para as crianças negras (Reprodução/internet)

Iniciativas

De acordo com o levantamento Cadê Nossa Boneca, da organização Avante – Educação e Mobilização Social, divulgado em outubro de 2020, as bonecas negras representam apenas 6% do total de modelos fabricados no Brasil. Para Mônica Sousa, trabalhar a representatividade é algo fundamental para a empresa e uma jornada que está apenas começando.

Em função disso, mercado vem se atentando cada vez mais para questões da representatividade impressa aos brinquedos. Em março deste ano, por exemplo, a companhia estadunidense de brinquedos Mattel lançou uma coleção de bonecas Barbies com variados tons de pele, corpo e cabelos. O objetivo também era promover a representatividade, inclusão e diversidade.

A inspiração, de acordo com a estilista e profissional da moda e afro-americana do projeto, Shiona Turini, veio da primeira boneca Barbie negra produzida pela maior fabricante de brinquedos do mundo em 1980. A receptividade do público foi positiva e a Matell tem se destacado com brinquedos pensados a partir desta perspectiva. 

A criação da nova coleção é a realização de um sonho não para Shiona, mas para muitas crianças negras que buscam referências também nos brinquedos e no universo lúdico que elas imergem. “Cresci obcecada pela Barbie e, embora ela tenha sido um dos meus primeiros ícones de moda, lembro-me claramente de procurar nas prateleiras por bonecas que se parecessem comigo e voltar de mãos vazias”.

A boneca brasileira Milena agradou o público e estará disponível para vendas em vinil e com 25 cm de altura. A venda é destinadas a crianças acima de três anos e já pode ser encontrada nas principais lojas do varejo e online, por meio dos marketplaces.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.