Perto do dobro da capacidade, sistema prisional do AM confirma primeiro caso de Covid-19

Luís Henrique Oliveira – Da Revista Cenarium

MANAUS – Apesar da capacidade de 3.508 internos, mas comportar 5.742 presos, o sistema prisional do Amazonas registrou nesta quarta-feira, 22, o primeiro caso de Covid-19, segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

O interno que testou positivo para o novo Coronavírus não teve a identidade divulgada, mas é do Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1) e está internado no pronto-socorro Platão Araújo, zona norte, com quadro de saúde considerado estável.

O homem deu entrada no sistema prisional no dia 25 de março, em cumprimento a prisão temporária de 30 dias. Ele ficou em quarentena em uma cela da enfermaria, por conta da baixa imunidade e do risco de infecção de uma cirurgia de colostomia que havia sido submetido em janeiro, quando ainda estava em liberdade.

A quarentena é destinada a todos os detentos que entram no sistema prisional desde o início da pandemia.

No entanto, no dia 2 de abril, após passar mal, ele foi levado ao pronto-socorro 28 de Agosto. Na ocasião, foi realizado o teste para o novo Coronavírus, e o resultado foi negativo. Ao retornar para a unidade prisional, o interno permaneceu isolado na enfermaria, ou seja, sem contato com os demais detentos.

Devido ao estado debilitado, o interno foi levado para uma nova consulta no último dia 16 de abril, no Platão Araújo, onde ficou internado. Na tarde de quarta-feira, o exame apontou positivo para a Covid-19.

A Seap informa ainda que não há outros detentos infectados ou com sintomas da doença nas unidades prisionais e que os internos que pertencem ao grupo de risco foram separados dos demais, de acordo com orientação das autoridades de saúde.

Superlotados, os presídios do Amazonas são os mais violentos do País, resultado de uma disputa de facções pelo narcotráfico. Apenas os dois episódios mais sangrentos, durante o Ano-Novo de 2017 e em maio do ano passado, deixaram 122 mortos.

Visitas suspensas

Em decorrência do protocolo de ações preventivas ao novo coronavírus (Covid-19), as visitas às unidades prisionais do Amazonas estão suspensas desde 14 de março de 2020 e seguem até o dia 30 de abril. O protocolo é instituído pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e do Conselho Nacional de Secretários de Estado e Justiça (Consej).

A prorrogação até o dia 30 visa evitar a circulação e aglomeração de pessoas, e impedir a propagação da doença nos estabelecimentos penitenciários. Visto que o isolamento social é uma das medidas recomendadas pelos órgãos de saúde para o enfrentamento da situação de emergência em que se encontra o País, devido à grave situação da pandemia.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO