Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
30 de julho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações da Polícia Federal

Vilhena (RO) – A polícia Federal  deflagrou nesta sexta-feira, 9, operação que visa desarticular um grupo criminoso que atuava no comércio ilegal de diamantes extraídos de terras indígenas.

Denominada como “Escavadores 2”, a operação faz parte de uma ação da Polícia Federal de combate ao comércio e extração ilegal de diamantes que, na semana passada, deu cumprimento à prisão preventiva de dois integrantes de outro grupo criminoso. 

Foram cumpridos, no Estado de Rondônia, 10 Mandados de Busca e Apreensão nas cidades de Cacoal, Espigão D’Oeste e Pimenta Bueno, que resultaram na apreensão de vários documentos, diamantes e materiais de interesse para investigação.

Na casa de um dos alvos, que reside na cidade de Cacoal, a 480 quilômetros de Porto Velho, foram encontradas duas pedras diamantes que supostamente foram extraídas de terras indígenas, fato que motivou a  prisão  em flagrante delito do investigado pela prática do crime contra o patrimônio da União, na modalidade de usurpação, cuja pena pode chegar a 5 anos de detenção em caso de condenação.

As investigações tiveram início há mais de dois anos, com a prisão em flagrante de um dos componentes do grupo que portava, naquela oportunidade, 3 pedras de diamantes que foram extraídas de terras indígenas.

Os investigados poderão responder pelos crimes de associação criminosa, usurpação de bem da União, extração ilegal de minério sem autorização do órgão competente, além de outros de crimes que venham a ser revelados até o final da investigação.




COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.