25 de fevereiro de 2021

Mencius Melo – Da Revista Cenarium

MANAUS – O Amazônia Pop, projeto musical voltado para web, começa a chamar atenção por reunir produções audiovisuais de bandas e artistas solos da Amazônia. O espaço privilegia a maturidade e qualidade musical do cenário que há anos merece reconhecimento das grandes massas.

Com mais de um ano em atividade, o produtor Marcelo Ipanema afirma que o projeto começou tímido e com dificuldades naturais para qualquer empreendimento. E que aos poucos, a iniciativa engrenou e patinou em problemas decorrentes da pandemia, mas lançou o programa-piloto.

Símbolo do projeto, o macaquinho-de-cheiro Bowie tem a regionalidade amazônica com a pegada universal do rock (Reprodução/Divulgação)

“É muito duro ser produtor, você lida com certas indiferenças que são inexplicáveis. Cheguei a pensar em desistir do projeto, mas quando vi que nossa criação ganhou fôlego e a maturidade da cena manauara, me convenço cada vez mais que fiz a escolha certa em apostar em tanta gente talentosa”, desabafou o produtor Marcelo Ipanema.

No ar

O programa ‘Amazônia Pop’ estreou no YouTube e no Facebook na semana passada. Com apresentação de Marcelo Ipanema, o programa vai ao ar sempre às quintas-feiras a partir das 19h. Com uma hora de duração, o formato é ágil como uma espécie de gincana, em que cinco bandas são apresentadas como as mais votadas pelo público após enquete aberta.

A artista Marcia Novo ao lado do Boi Boiola, ícone da cultura LGTBQI+ no Amazonas. Juntos no clipe ‘Bumba Bumbum Bumbá’ disponível na plataforma Amazônia Pop (Reprodução/Facebook)

Participante do primeiro programa, o vocalista da banda Chá de Flores, Bosco Leão aprovou o projeto. “Achei a proposta agregadora e necessária para o momento em que estamos vivendo, quando tudo migrou para o universo virtual, o ‘Amazônia’ caiu como uma luva”. A banda concorreu com o clipe de ‘Maria Fernanda Spice Girl’, sendo a quinta mais votada.

Com a boa repercussão do programa, Marcelo Ipanema corre para arregimentar patrocinadores. “Estamos fechando parceria com empresas que pretendem atingir um público formador de opinião. Com quem fideliza com marcas que têm função social e querem ser reconhecidas como parceiras da arte por um mundo melhor”, descreveu.

Clipes, enquetes e show

O projeto já reúne 25 videoclipes à disposição do publico, que vai eleger os cinco mais votados a cada enquete. O mais votado se credencia para participar do show comemorativo, caso a imunização permita. “Se a população estiver imunizada ou o mercado de eventos presenciais estiver aberto, faremos no mês de maio de 2021 com local a definir”, adiantou.

A banda Mady e Seus Namorados também está na plataforma de videoclipes do Amazônia Pop (Reprodução/Facebook)

Questionado sobre o mix de clipes na plataforma, Marcelo comentou. “Ainda não temos bandas de outros estados da Amazônia Legal. Mas tem banda de ‘beiradão’ e de ‘guitarrada’, tem o Chicão do Sax, estilo Teixeira de Manaus, tem a banda Encante, com uma pegada meio calypso. Estamos aguardando chegar gente de todo lugar desse nortezão do Brasil”, comemorou.