Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
19 de outubro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Gabriel Abreu – Da Cenarium

MANAUS – O ex-prefeito de Manaus e ex-senador Arthur Virgílio Neto (PSDB) relembrou, nesta quinta-feira, 14, um vídeo de 2010, época quando foi senador e já se posicionava fortemente em defesa da democracia. Ele lembrou que a democracia é o único caminho para manter instituições fortes e uma economia equilibrada. Arthur Neto vai participa, em novembro, das prévias do PSDB para ser o nome do partido candidato à Presidência da República.

“O ano de eleição não é um ano perdido, é uma bela festa democrática que deve ser cultuada por todos nós”, dizia ele a repórter em um momento que o Brasil estava prestes a escolher o novo presidente da República.

Questionado, à época, se o Brasil se consolidou como um País democrático, ele destaca que o Brasil tinha todos os poderes independentes. “Na medida que o Brasil tem instituições mais sólidas, o Brasil tem um parlamento mais independente, com tudo que é crise, com tudo que é denúncia, e a gente não parou de fazer denúncia aqui, com tudo que é fragilidade, mas é um parlamento consolidado, um Judiciário independente do Executivo”, lembrou o ex-senador.

Ainda na entrevista que concedeu à TV Senado, o então senador lembrou que, desde a redemocratização do País, após a ditadura, o Brasil se tornou democrático.

“Nós podemos bater no peito e dizer que o Brasil é uma democracia sim e que isso haverá de gerar muitos frutos econômicos e sociais para o seu povo, porque se torna um País cada dia mais confiável aos olhos de quem está lá fora nos vendo”, finalizou Neto.

Prévias

As prévias presidenciais tucanas neste ano têm ainda como adversários de Arthur Virgílio Neto, os governadores de São Paulo e Rio Grande do Sul, João Doria (PSDB-SP) e Eduardo Leite (PSDB-RS), respectivamente. A oficialização do ex-senador como candidato às prévias do PSDB ocorreu em setembro, quando ele confirmou a participação na disputa interna que indicará o nome do candidato do partido para Presidência, em 2022.

Veja a entrevista na íntegra: