Polícia Federal investiga esquema de tráfico internacional de peixes ornamentais no Pará

Com informações da assessoria

MANAUS – A Polícia Federal deflagrou (PF) nesta sexta-feira, 28, a operação “Volta Grande do Xingu” para cumprimento de mandados de prisão e apreensão em duas cidades paraenses. As ações são decorrentes de investigações sobre o tráfico internacional de peixes ornamentais, organização criminosa e lavagem de capitais.

A Justiça Federal expediu dois mandados de prisão preventiva e oito mandados de busca e apreensão com alvos nas cidades de Altamira/PA e Rurópolis/PA.

Leia mais: Tráfico internacional aumenta risco de extinção do Acari-zebra, espécie que só é encontrada no Pará

Peixes ornamentais encontrados durante a operação da Polícia Federal (Divulgação)

As medidas cautelares tiveram origem nas prisões em flagrantes realizadas no município de Altamira, no Pará, no final do ano de 2021, e nas constantes ações de fiscalização ambiental.

São investigados os crimes de organização criminosa (art. 2º, Lei nº 12850/2013); Lavagem de capitais (art.1º, Lei nº 9.613/1998); Lei de Crimes Ambientais (art. 34, Parágrafo Único, III – Lei 9.605/1998). As penas podem chegar ao patamar de 21 anos de condenação.

De acordo com informações divulgadas pela assessoria de imprensa, foi cumprido um mandado de prisão preventiva e uma prisão em flagrante. Nos locais foram encontrados alguns peixes “acari-zebras”. Além disso, a Polícia Federal informou que uma pessoa ainda não foi localizada.

A operação recebeu esse nome em razão das espécies raras de peixes comercializadas e encontradas apenas na região da Volta Grande do Xingu.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO