Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
29 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – A Polícia Federal (PF) cumpre na manhã desta quinta-feira, 8, uma nova fase da operação Sangria que investiga fraudes e desvios de verbas na área da Saúde do Amazonas durante a pandemia do novo Coronavírus. Entre os alvos da ação, estão o vice-governador Carlos Almeida (PTB).

A ex-secretária de Comunicação, Daniela Assayag, os ex-secretários de Saúde, Rodrigo Tobias e Daiana Mejia também são alvos. Desde as primeiras horas de hoje, a polícia cumpre 14 mandados judiciais expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), dos quais nove são de busca e apreensão e cinco de prisão temporária. Todos cumpridos em Manaus.

A operação conta com apoio do Ministério Público Federal (MPF) e da Controladoria-Geral da União (CGU).

Investigações

No decorrer das investigações que culminaram na 1ª fase da Operação Sangria, verificou-se que a então Secretaria de Saúde do Estado (Susam) pagou R$ 2,9 milhões a uma loja de vinhos por 28 ventiladores pulmonares para tratar de infectados pelo novo coronavírus. As apurações verificaram que a aquisição foi a valores muito superiores aos de mercado, apontando para superfaturamento e direcionamento à empresa contratada.

O aprofundamento dos trabalhos, consubstanciados nesta segunda fase, aponta para o possível envolvimento de agentes públicos do Estado do Amazonas nas irregularidades investigadas, inclusive com indícios de recebimento de vantagens indevidas, visando o direcionamento da escolha do fornecedor dos respiradores.

Posicionamentos

Em nota, o Governo do Amazonas informou que está contribuindo com a apuração dos fatos e que a ação de busca e apreensão envolve, em grande parte, pessoas que já não fazem mais parte da estrutura de Governo, bem como servidores que não atuam como ordenadores de despesas ou tenham poder de decisão na estrutura do Estado ou da investigação em questão.

“O Governo do Estado reitera que tem atuado de forma transparente e que confia na Justiça”, finaliza a nota.

Mais informações em instantes