Portugal celebra 46 anos do fim da ditadura como 7ª melhor democracia do mundo

Giuliana Miranda – Folhapress

MANAUS – Portugal completa, neste sábado, 25, 46 anos desde a Revolução dos Cravos, movimento pacífico que encerrou mais de quatro décadas de ditadura no país.

Devido à pandemia do novo coronavírus, pela primeira vez os lusitanos não celebrarão nas ruas o fim do estado de exceção, havendo apenas uma sessão especial (e com lotação bastante limitada) no Parlamento.

Apesar da ausência da tradicional festa popular e do grande desfile na avenida da Liberdade, em Lisboa, Portugal chega ao aniversário da revolução conquistando bons resultados nos indicadores de saúde de sua vida política.

Portugal acaba de ser declarado como a sétima melhor democracia do mundo pelo ranking do V-DEM Institut, um dos mais importantes do mundo, subindo três posições.

Com isso, os lusitanos têm o melhor resultado entre os países do Sul da Europa, ficando atrás, no levantamento, apenas de Dinamarca, Estônia, Suécia, Suíça, Noruega e Bélgica.

Nesta semana, o país conquistou mais um bom resultado, desta vez no ranking de liberdade de imprensa da organização Repórteres sem Fronteiras. Portugal subiu duas posições e agora é o décimo país onde os jornalistas têm mais liberdade para trabalhar.

A título de comparação, o Brasil tem caído nesses mesmos levantamentos nos últimos anos: está em 60º entre as democracias (queda de sete lugares em relação a 2019) e ocupa a 102ª posição entre os 180 países no ranking de liberdade de imprensa (dois lugares abaixo do ano anterior).

Apesar dos bons resultados, Portugal ainda enfrenta dificuldades, como a elevada precariedade laboral entre seus trabalhadores e os baixos salários, entre os mais reduzidos da Europa ocidental.

Com mais de 15% do PIB (Produto Interno Bruto) ligado ao setor do turismo, profundamente afetado pela pandemia do novo coronavírus, o país deve esperar dificuldades econômicas adicionais em breve.

Mesmo assim, neste 46º aniversário do fim da ditadura, o país tem muito o que comemorar.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO