25 de fevereiro de 2021

Carolina Givoni – Da Revista Cenarium

MANAUS – A deputada estadual Mayara Pinheiro (Progressistas) não deixa de fazer críticas ao Governo do Estado e pedir providências em relação a procedimentos de Saúde, mas não olha para os habitantes do município de Coari, responsáveis em grande parte dos votos que a elegeram e que vêm mantendo sua família no poder por duas décadas.

Como presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), ela devia acompanhar também o sistema de saúde de Coari. Segundo município mais rico do Amazonas, atrás somente de Manaus em verba de arrecadação, Coari não possui uma rede de assistência autônoma e depende do Governo do Estado para fornecer insumo básico para a saúde: oxigênio.

Verba tem

Com arrecadação de mais de R$ 343, 4 milhões fruto do pagamento de royalties pela exploração de petróleo e gás na bacia de Urucu no perigo entre 2017 a 2020 e uma população de pouco mais de 75 mil habitantes, Coari possui gestão plena de saúde, sendo obrigado a investir na estrutura de saúde com recursos próprios, além dos que já recebe de transferências do Estado e do Governo Federal.

O pai de Mayara Pinheiro foi prefeito de Coari por dois mandatos, de 2001 a 2008; o atual prefeito do município, Adail Filho, é irmão de Mayara e está no segundo mandato consecutivo.

Com a família no comando do município, Mayara não tem usado seu conhecimento em saúde pública para ajudar na gestão e são muitos os coarienses que seguem morrendo sem a assistência médica necessária. A REVISTA CENARIUM tentou contato com a deputada, mas até o fechamento desta matéria não obteve sucesso.