Produção da indústria no Amazonas tem queda de 11% com a pandemia, diz IBGE

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – A produção industrial no Amazonas teve queda de 11% em março deste ano, em decorrência da pandemia do novo Coronavírus. No País, pela primeira vez em oito anos, os 15 locais pesquisados apresentaram recuo, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Além do Amazonas, os locais com quedas mais intensas ocorreram no Ceará (-21,8%), no Rio Grande do Sul (-20,1%), Santa Catarina (-17,9%), Pará (-12,8%) e Região Nordeste (-9,3%) também mostraram recuos mais intensos do que a média nacional (-9,1%).

O resultado reflete as medidas de isolamento social imposto por estados e municípios desde meados de março, mês em que a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou a Covid-19 como pandemia, afetando o processo de produção em várias unidades do país.

Conforme o instituto, a última grande disseminação de resultados negativos havia sido em decorrência da greve dos caminhoneiros, em meio de 2018, com taxas negativas em 14 locais, ficando fora apenas o estado do Pará.

A série, que teve início em 2002 com 14 locais, passou a contar 15 locais em 2012, quando Mato Grosso foi incluído. Em novembro de 2008, foi registrado o perfil mais rente de disseminação geral de índices negativos.

Outros estados

Pernambuco (-7,2%), Espírito Santo (-6,2%), São Paulo (-5,4%), Bahia (-5,0%), Paraná (-4,9%), Mato Grosso (-4,1%), Goiás (-2,8%), Rio de Janeiro (-1,3%) e Minas Gerais (-1,2%) tiveram taxas abaixo da média nacional.

Nas semanas seguintes, estados e municípios impuseram restrições à circulação de pessoas. Até esta quarta-feira (13), o país tinha 13.149 mortes confirmadas pela doença.

Confira:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO