Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
19 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Com informações do O Globo

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta quinta-feira, 6, a autorização de imunizantes contra a Covid-19 para crianças entre 5 e 11 anos, questionando “qual o interesse das pessoas taradas por vacina”. Bolsonaro disse que os pais de crianças não devem se deixar levar pela “propaganda” e afirmou desconhecer casos de óbitos causados pela doença nessa faixa etária — apesar de dados do próprio governo mostrarem 301 mortes.

Leia Mais: Vacinação contra Covid-19 em crianças no AM será por grupos prioritários, anuncia governador

Bolsonaro criticou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pela decisão, mas a medida foi referendada pelo seu governo: o Ministério da Saúde anunciou na quarta-feira, 5, cerca de 20 dias após a decisão da Anvisa, que a imunização deve começar na próxima semana.

“A Anvisa, lamentavelmente, aprovou a vacina para crianças entre 5 e 11 anos de idade. A minha opinião, quero dar para você aqui: a minha filha de 11 anos não será vacinada. E você tem que ler o que foi feito ontem no Ministério da Saúde, o encaminhamento disso daí, para você decidir se vai vacinar o seu filho de 5 a 11 anos ou não — disse Bolsonaro, em entrevista à Rádio Nova, de Pernambuco.

Apesar da posição de Bolsonaro, a responsável pela Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 (Secovid) do Ministério da Saúde, Rosana Leite de Melo, já afirmou que a versão infantil da vacina não teve “nenhuma preocupação séria de segurança” identificada nos testes clínicos e que a análise da Anvisa foi feita de “forma rigorosa e com toda a cautela necessária”.

O presidente disse que as “pessoas taradas por vacina” não estão preocupadas “com outras doenças”:

“O que está por trás disso? Qual o interesse da Anvisa por trás disso aí?  Qual o interesse das pessoas taradas por vacina? É pela sua vida? É pela sua saúde? Se fosse, estariam preocupados com outras doenças no Brasil, que não estão”.

Ignorando dados do próprio governo, Bolsonaro questionou se existem mortes de crianças causadas por Covid-19:

“Eu pergunto: você tem conhecimento de uma criança de 5 a 11 anos que tenha morrido de Covid? Eu não tenho. Na minha frente tem umas dez pessoas aqui, se alguém tem levante o braço. Ninguém levantou o braço na minha frente. Então, converse, vê se é o caso de você vacinar o teu filho ou não. É um direito teu vaciná-lo, está autorizada a vacinação e ela é voluntária”.