27 de outubro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Da Revista Cenarium*

SÃO PAULO – Em meados de 2019, arqueólogos encontraram fósseis de um antigo parente dos peixes-boi no Egito. Datados do final do Eoceno, os Sirenia aparentemente nadavam em uma parcela de água que, hoje, transformou-se no Deserto Oriental do Egito. As informações constam no Uol.

Divulgado apenas essa semana, durante a conferência anual da Society of Vertebrate Paleontology, o achado contou com vértebras, costelas e ossos dos membros do animal. Ainda que não seja o primeiro conjunto de ossos da espécie descoberto no Egito, o fóssil é o único datado do período do Eoceno.

Em vida há 40 milhões de anos, os Sirenia eram seres semiaquáticos. Com o tempo, contudo, tais mamíferos herbívoros tornaram-se animais exclusivamente aquáticos, segundo dados publicados pela Universidade de Michigan, em 2012.

De acordo com os cientistas, a descoberta do fóssil ainda sugere que o deserto egípcio, no passado, era um ambiente marinho levemente raso — o típico habitat dos Sirenia. Hoje, enquanto uma pequena população de seus descendentes vive no Mar Vermelho, fósseis da espécie já foram encontrados na Líbia, Madagascar e Somália.

(*) Com informações do Uol

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.