Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
24 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Com informações da Folhapress

RIO DE JANEIRO – O prefeito Eduardo Paes (PSD) cancelou o Carnaval de rua no Rio de Janeiro. A decisão foi anunciada em reunião com blocos e patrocinadores na tarde desta terça-feira, 4.

Ele e o secretário de Saúde, Daniel Soranz, se reuniram com representantes de ligas que congregam alguns dos principais blocos da cidade, como a Sebastiana.

No total, 506 blocos de rua se inscreveram para desfilar. Paes suspendeu a realização do Carnaval de rua, mas sinalizou não ver razão para cancelar os desfiles das escolas de samba na Marquês da Sapucaí. Ele já comparou o Sambódromo aos estádios de futebol, que voltaram a receber público no ano passado.​

Outras capitais já cancelaram os eventos de Carnaval, sendo a principal delas Salvador. A lista de municípios que não terão a festa chega a 58 no interior paulista, litoral e Grande São Paulo.

Em reunião no dia 20 de dezembro, o comitê científico que assessora o prefeito do Rio defendeu que não havia, naquele momento, razão para estabelecer restrições à festa, cancelada no ano passado em razão da pandemia.

Dias depois, a Ambev, patrocinadora do Carnaval de rua carioca que firmou um contrato de R$ 39 milhões para os desfiles, notificou o prefeito para que defina sobre a realização do evento até esta quarta-feira, 5.
A notificação foi enviada também para a presidente da Riotur, Daniela Maia, e para a Dream Factory, responsável pela estrutura de apoio aos desfiles.

Agora, o município enfrenta um novo aumento no número de casos, provavelmente pela circulação da variante Ômicron. A porcentagem de testes feitos que deram positivo para a presença do coronavírus saltou de 1% em meados de dezembro para 13% na última semana.

O número de internações na rede pública permanece num dos mais baixos desde o início da pandemia, mas a quantidade de pessoas nos leitos do município mais do que dobrou desde o Natal, de 11 para 24, na tarde desta terça-feira, 4.

Enquanto isso, eventos privados fazem as divulgações e vendas de ingressos para o período de Carnaval. A categoria alega que é possível fazer o controle sanitário exigindo o comprovante de vacinação completa contra a Covid-19.

Nesta segunda-feira, 3, Salvador confirmou cancelamento do Carnaval de rua em 2022. A decisão aconteceu após o governador da Bahia, Rui Costa (PT), anunciar que não haverá festas de rua no período carnavalesco neste ano.