6 de março de 2021

Com informações do UOL

SÃO PAULO – Ao menos três pessoas morreram e 150 estão desaparecidas após o rompimento de uma geleira no Himalaia que provocou a cheia repentina de um rio na região norte da Índia, informou a polícia.

“Localizamos ao menos três corpos no leito do rio. O balanço atualizado registra 150 desaparecidos. Além disso, 16 ou 17 pessoas estão bloqueadas em um túnel”, declarou à AFP o porta-voz da polícia do estado de Uttarakhand, onde o acidente aconteceu.

Mais cedo, Om Prakash, secretário-chefe de Uttarakhand, disse que “o número real ainda não foi confirmado”, mas a estimava é que 100 a 150 pessoas morreram.

“Veio muito rápido, não havia tempo para alertar ninguém”, disse Sanjay Singh Rana, que mora na parte superior do rio na vila de Raini à Reuters por telefone. “Senti que até nós seríamos varridos.”

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, disse que está em contato constante com autoridades para saber sobre os trabalhos de resgate. Ele também afirmou que o país está orando pela segurança de todos os moradores da região.

A força aérea da Índia estava sendo preparada para ajudar nas operações de resgate, disse o governo. O estado vizinho de Uttar Pradesh, o mais populoso da Índia, colocou suas áreas ribeirinhas em alerta máximo.

A região de Uttarakhand é sujeita a inundações repentinas e deslizamentos de terra. Em junho de 2013, uma chuva causou inundações que mataram cerca de 6.000 pessoas na região.

Esse desastre ficou conhecido como “tsunami do Himalaia” por causa da grande quantidade de água que se espalhou na área montanhosa, que lançou lama e pedras, enterrando casas, edifícios, estradas e pontes.