Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
23 de junho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – Com parceira entre seis famílias produtoras rurais na Amazônia, a Rota Amazônia Atlântica, do nordeste do Pará, foi selecionada como um dos oito roteiros para fazer parte do Projeto Experiências do Brasil Rural, do Ministério do Turismo (MTur) e Ministério da Agricultura (Mapa). Além disso, o projeto tem parceria também com a Universidade Federal Fluminense (UFF).

A Rota tem como finalidade promover, por meio dos produtos, uma vasta experiência entre os turistas que visitam Bragança e Augusto Corrêa, no interior do Pará. No total, foram escolhidos, inicialmente, 15 propostas e no final do processo foram escolhidas somente oito.

Recepção na Fazenda Bacuri (Reprodução/Facebook Rota Amazônia Atlântica)

Por meio de nota, o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destaca a importância do projeto. “Imagina visitar um destino rural e, além de uma bela paisagem, saborear delícias produzidas por agricultores familiares como um bom queijo e outras especiarias a partir de frutos da nossa Amazônia. E, ainda, conhecer todo o processo de criação e o modo de vida de quem produz”, destacou.

De acordo com a engenheira florestal e gestora da Rota Amazônia Atlântica, Hortência Osaqui, a conquista é muito importante para o turismo na região Norte. “A escolha da Rota para figurar em um projeto desta magnitude configura uma conquista imprescindível para a valorização da região e uma forma de resistência, afinal, são produtos tipicamente amazônicos em seu local de origem”, ressaltou a engenheira ao Portal G1.

Além de oferecer os produtos feitos pelos próprios moradores, a Rota também mostra que a sustentabilidade pode ser o melhor tipo de desenvolvimento e que, além disso, ele pode oferecer uma longa movimentação econômica na região e no País.

Produção da farinha de mandioca (Reprodução/Facebook Rota Amazônia Atlântica)

Na apresentação, a Rota se descreve como turismo associado à produção e que, mesmo distante da natureza, tudo que é consumido pelos moradores e pelos turistas vem dela. “Compartilhamos conhecimentos, histórias, costumes e a gastronomia regional percorrendo as belas paisagens do interior do Pará”, disse em apresentação. A Rota tem um trajeto com um city tour em Bragança, recanto dos igarapés, Hotel Urumajó, Fazenda Bacuri, Rancho terminal, Revoada dos Pássaros, Fazenda marinha e sítio do Castanha. Experiências turísticas, socioeconômica e socioambiental têm envolvimento de sete empreendimentos.