Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de setembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Bruno Pacheco – Da Cenarium

MANAUS – Neste próximo domingo, 8, é celebrado o Dia dos Pais. A data deve movimentar e estimular a venda de presentes em todo o comércio nacional. No Amazonas, segundo a pesquisa feita pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Amazonas (Ifpeam), os consumidores continuam com suas intenções de compra para os bens de consumo de natureza pessoal, com destaque para a compra de vestuário (32%) e perfumaria (20%).

O levantamento, realizado no período de 20 a 29 de julho com 293 consumidores, indica otimismo com as vendas, mesmo em meio à pandemia da Covid-19. Segundo o estudo, os amazonenses pretendem gastar entre R$ 50 até R$ 300 com o presente. Além de roupas e perfumes, as apostas são para compra de calçados (18%), smartphone (9%), relojoaria (9%), artigos eletrônicos (6%), artigos esportivos (5%), informática (2%). 

“Quando indagados em relação a quanto os consumidores pretendem gastar com o presente do Dia dos Pais, constatou-se que 82% esperam gastar entre R$ 50 e R$ 300, seguido de 8,2%, que esperam gastar mais de R$ 801”, diz o instituto.

Estudo

A pesquisa de Intenção de Compra e Confiança do Consumidor para o Dia dos Pais, em Manaus, tem o objetivo de identificar a intenção de compra por segmento, escolha do local para as compras, intenção de gastos, modalidade pagamento, entre outros.

Segundo o Ifpeam, as informações obtidas são “particularmente importantes para as empresas do comércio varejista, pois servem como balizador para tomada de decisões de investimentos e planejamento de compras”. 

De acordo com o estudo, quando indagados se pretendem comprar algo para o Dia dos Pais, 73% dos entrevistados responderam que pretendem comprar na sazonalidade, 14% que não irão comprar e 9% que estão indecisos.   

Quanto ao local de compra, a pesquisa constatou que a preferência da maioria dos entrevistados são os shopping centers (50%), seguido do centro da cidade (37%) e do comércio local (13%). Na hora da compra, ainda conforme o levantamento, a maioria dos entrevistados levam em consideração o preço (38%) dos produtos, as promoções (17%), a segurança (15%), a variedade de produtos (12%), a variedade de lojas (5%), a localização (5%), a climatização (3%) e estacionamento (3%).  

“Este mês, observou-se que a maioria dos consumidores utilizaram a modalidade dinheiro ou débito automático como principal forma de pagamento (56%), no entanto, observou-se que os consumidores que costumam realizar seus pagamentos, por meio de cartão de crédito representaram 41% do total. Pretendem utilizar o sistema de pagamentos e transferências instantâneas PIX, 3% dos entrevistados”, observa o instituto.