Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
26 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Da Revista Cenarium

MANAUS – O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, admitiu nesta quarta-feira (4), em visita ao Amazonas, que há áreas de queimada na região, mas minimizou o problema citando uma “fogueirinha”. Em seu entendimento, Heleno diz que se o bioma estivesse realmente em chamas, “a fumaça chegaria a Londres ou Paris”.

Heleno participou de um sobrevoo pela floresta amazônica, nesta quarta, ao lado do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, e de embaixadores de dez países. O objetivo da visita é mostrar aos representantes uma “visão real da Amazônia”.

Segundo o ministro de Gabinete de Segurança Institucional, as informações sobre queimadas na Amazônia são divulgadas irresponsavelmente, e passam a impressão de que toda a Amazônia está em chamas.

Neste ano, o Amazonas já registrou o maior número de focos de queimadas da história. A Amazônia é o bioma mais afetado pelo problema no País e já tem o pior registro desde 2010.

O roteiro da comitiva, que chegou a Manaus nesta quarta, prevê atividades em organizações militares e no laboratório de investigação da Polícia Federal para a manhã desta quinta-feira, 5. Para o general, a viagem é importante para mostrar aos embaixadores uma “visão real da Amazônia”.