Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
16 de setembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Victória Sales – Da Cenarium

MANAUS – Com o objetivo de dar mais acesso à cultura, a Secretaria de Estado da Cultura (Secma) abriu inscrições para os editais Conexão Cultural Fotografia e de Patrimônio, na segunda fase da Lei Aldir Blanc no Maranhão. As inscrições vão até o próximo dia 15 de setembro e os editais fazem parte dos 11 certames lançados pela secretaria e estão disponíveis pelo site da Secma.

De acordo com a organização do projeto, em relação ao edital de Patrimônio, serão selecionadas 1 mil propostas de produções artísticas inéditas. “Essas propostas são voltas para linguagem que integram o Patrimônio Cultural Imaterial, as Culturas Populares e Culturas Tradicionais, e que visam a preservação e a difusão das manifestações”, explicou a secretaria.

Ainda segundo a secretaria, as apresentações artísticas só são inéditas quando a obra de arte não tenha sido publicada. “As premiações no edital de Patrimônio giram em torno de R$ 4 mil por proposta selecionada, então, quem quiser participar é só se dirigir ao site da secretaria e olhar o edital e ver onde melhor se encaixa para realizar a inscrição”, destacou.

Tambor de Crioula no Centro Histórico de São Luís (Agência São Luís)

Sobre o edital Conexão Cultural Fotografia vai beneficiar os melhores conjuntos fotográficos e que ilustram cenas de cultura e turismo de fauna e flora, ou que tragam outra linguagens de artes do Estado. “Vão ser selecionadas 100 produções artísticas com premiações em torno de R$ 5 mil e pode ter acesso também pelo site da secretaria”, informou a Secma.

Segundo o fotógrafo Diego Janatã esse vivemos em um tempo tão triste, com falta de respeita à cultura, aos espaços de preservação da memória, a falta de cuidado com os museus e centro culturais e que não há políticas públicas que protejam o legado da história. “Vivemos uma apagamento de nossa memória coletiva como fruto da ignorância deste desgoverno”, explicou.

Diego ressalta ainda que o papel do artista nessa pandemia foi muito importante para acalentar o coração daqueles que resolveram respeitar a ciência ficando em casa. “Então é muito importante que esses artistas que dividiram sua arte com o mundo, trazendo a beleza de um mundo possível, sejam enfim valorizados. Iniciativas como esses editais de fomento são importantes pois trazem um certo reconhecimento para aqueles que fazem da arte um instrumento de transformação social”, destacou.