4 de março de 2021

Marcela Leiros – Da Revista Cenarium

MANAUS – Seis dos nove Estados que compõem a Amazônia Legal registraram queda média de 7% no número de mortes violentas em 2020. Tocantins, Rondônia e Maranhão vão na contramão do índice, registrando aumento médio de 13,68%, de acordo com levantamento da REVISTA CENARIUM desta sexta-feira, 12, sobre o Monitor da Violência 2020.

A comparação foi feita com o ano de 2019 e considerada o termo “mortes violentas” para crimes como homicídio doloso (incluindo o feminicídio), latrocínio e lesão corporal seguido de morte. O maior percentual de redução de mortes violentas foi registrado no Pará (18,95%), que diminuiu de 2.864 para 2.321. Seguido do Amazonas (8,27%) com redução de 1.063 para 975 e Acre (7,69%), de 312 para 288.

Entre os Estados onde as mortes violentas cresceram, o Maranhão lidera o maior percentual médio de aumento, de 30,88%, saltando de 1.486 para 1.945; Tocantins (8,71%), de 367 para 399 e por último Rondônia (1,44%), com aumento de 416 para 422.

Levantamento da REVISTA CENARIUM desta sexta-feira, 12, sobre o Monitor da Violência 2020. (Arte: Guilherme Oliveira/Revista Cenarium)

Queda

Os Estados da Amazônia Legal registravam um ritmo de queda desde 2017. No acumulado, o Pará (13.191), Maranhão (7.078) e Amazonas (4.445) têm o maior número de mortes intencionais violentas dos últimos quatro anos.

Este registro de queda na maioria dos estados da Amazônia vai na contramão de outras unidades da federação e da região Nordeste, por exemplo, que registraram alta de mortes violentas, bem no período em que os brasileiros passaram a sair menos às ruas por causa da pandemia e do isolamento social.

Mortes violentas crescem no Brasil

O Brasil teve uma alta de 5% nos assassinatos em 2020 na comparação com 2019. No ano passado, foram registradas 43.892 mortes violentas, contra 41.730 em 2019. Ou seja, 2.162 mortes a mais. O aumento de mortes foi puxado principalmente pelo Nordeste, que teve um aumento expressivo nos assassinatos: 20%.

É importante ressaltar que a região também foi a grande responsável pela queda de mortes nos últimos dois anos. A região Sul também teve uma leve alta. Já nas outras regiões (Norte, Centro-Oeste e Sudeste), o número de crimes violentos foi menor na comparação com o ano anterior. Ao todo, houve aumento dos assassinatos em 14 unidades da federação.

Os dados gerais apontam que:

  • Houve 43.892 assassinatos em 2020, o que significa 2.162 mortes a mais que em 2019;
  • A região Nordeste foi a principal responsável pela alta no país: 20% de aumento;
  • O Ceará foi o destaque negativo com um aumento de 81% nas mortes;
  • 14 estados apresentaram alta de assassinatos no período;
  • 4 estados tiveram altas superiores a 15%: Paraíba, Piauí, Maranhão e Ceará;
  • A maior queda se deu na região Norte: -11%;
  • O Pará foi o estado com a maior diminuição de mortes: -19%.