Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de setembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Com informações da assessoria

MANAUS – Em ação conjunta com as polícias Federal, Rodoviária Federal e Miliar Ambiental do Amazonas, sete pessoas foram presas em flagrante no sul do Amazonas, entre essa quinta-feira, 22, e esta sexta-feira, 23, pelos crimes de extração ilegal de madeira e receptação qualificada.

Sete caminhões foram apreendidos (Divulgação/PF)

Os crimes de extração ilegal de madeira e receptação qualificada estão previstos, respectivamente, no artigo 46, Parágrafo Único, da Lei 9.615/1998 e artigo 180, Parágrafo 1º do Código Penal. Segundo a Polícia Federal, foram apreendidos sete caminhões, uma caminhonete, do tipo batedor, e 208 metros cúbicos de madeira extraída ilegalmente, sendo 188m³ de madeira serrada e 20m³ de madeira em tora.

Expurgo

Na manhã desta sexta-feira, 23, a PF também realizou a “Operação Expurgo”, cujo objeto investigado está relacionado a desvio de conduta de um agente de portaria terceirizado com possível prática do crime de corrupção passiva.

A ação da Polícia Federal visa a cumprir dois mandados judiciais de busca e apreensão expedidos pela 4ª Vara Criminal da Justiça Federal do Amazonas, todos cumpridos na cidade de Manaus. Segundo as investigações, o agente de portaria terceirizado solicitava vantagens ilícitas para agilizar atendimentos de estrangeiros na Superintendência da Polícia Federal do Amazonas.

As investigações constataram, ainda, que, por prestar apoio ao setor de imigração, auxiliando na recepção e organização dos atendimentos, ele tinha acesso direto aos imigrantes. Dessa forma, oferecia agilizar o agendamento em troca de recebimento de vantagem financeira.

O indiciado poderá responder, na medida de suas responsabilidades, pelo crime de Corrupção Passiva. Se condenado, poderá cumprir pena de até 12 anos de reclusão.