Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
20 de outubro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Da Revista Cenarium

MANAUS – Mesmo sendo constante alvo de críticas por estar em meio à densa região residencial, o Aeroclube de Manaus ainda opera normalmente. No entanto, para se ter uma ideia, na manhã desta segunda-feira, 27, um novo acidente foi registrado no local, o que traz à tona a discussão sobre a retirada do aeródromo do bairro Flores, zona centro-sul para uma área mais isolada.

Em fevereiro de 2017, o Instituto Amazônico de Cidadania (IACi), a Associação de Moradores do Riacho Doce e o deputado Luiz Castro (Rede) já haviam entrado com uma solicitação junto ao Ministério Público Federal (MPF) pedindo a retirada do Aeroclube de Manaus do perímetro urbano.

A solicitação se dava principalmente por conta de a localidade ser residencial e dos constantes números de acidentes ocorridos nas proximidades.

“Eu moro nos Franceses e vejo passar avião por aqui a todo instante. Sempre que eu vejo notícias sobre esses acidentes no Aeroclube, eu fico um pouco nervosa a ponto de desencadear crises de ansiedade, pois, fico pensando que a qualquer momento, um avião pode cair sobre a minha casa. Até pesadelo, durante a noite, eu já tive”, disse caixa Marcela Souza, de 34 anos.

Na manhã desta segunda-feira, 27, de acordo com o Corpo de Bombeiros, no momento em que decolava, um avião monomotor, de prefixo PT-OBU com seis passageiros, incluindo a tripulação e uma criança, acabou saindo da pista e descendo um barranco do Aeroclube de Manaus. Não houve registro de óbitos.

Acidente nesta manhã deixou seis pessoas feridas, entre elas uma criança. Foto: Divulgação/ Corpo de Bombeiros

Segundo o Corpo de Bombeiro do Amazonas, a ocorrência envolvendo a aeronave foi registrada às 8h41. “Segundo o solicitante, uma aeronave teria passado direto na pista enquanto taxiava para decolagem, caindo num barranco. Foi deslocada a equipe do Batalhão de Bombeiros Especial para local”, disse uma fonte dos bombeiros.

Já nas dependências do Aeroclube, a equipe informou que não houve incêndio e nem vítimas em óbito. No entanto, três unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) compareceram ao local para auxiliar no resgate aos feridos.

Uma informação preliminar dava conta de que a aeronave tinha como destino o município de Itaituba (PA).

Acidentes são constantes

Em 2018, quatro pessoas acabaram morrendo e uma ficou gravemente ferida após a queda de um avião de pequeno porte, da fabricante Embraer, de modelo 720 D e prefixo PTVKR. A aeronave que havia saído do Aeroclube do Amazonas tinha como destino ao município de Borba (AM).

Acidente com vítimas fatais em 2018 ocorreu momentos após a decolagem. Foto: Divulgação/ Corpo de Bombeiros

Já em 2016, seis morreram, dentre elas uma criança de 4 anos, após a queda de outro avião de pequeno porte. Por conta da grande quantidade de combustível, a aeronave explodiu após cair em uma área de mata no bairro União, que faz fronteira com o muro do Aeroclube.

No dia 28 de fevereiro de 2012, um outro avião caiu, na mesma área após a decolagem. Somente o piloto, de 54 anos, não resistiu ao impacto do acidente e morreu antes da chegada do atendimento médico.