Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
22 de outubro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Com informações da Folha de S. Paulo

SÃO PAULO – Acompanhados por câmeras a cada movimento, os quatro primeiros civis a orbitar sozinhos a Terra chegaram ao espaço. O lançamento da missão Inspiration4, da empresa SpaceX, foi bem-sucedido na noite dessa quarta-feira, 15. Nos três dias seguintes, os quatro passageiros vão orbitar o planeta.

O foguete reutilizável Falcon 9, carregando a cápsula Crew Dragon, ambos da companhia do bilionário Elon Musk, decolou, com o tempo bom, por volta das 21h (horário de Brasília), como planejado, do Kennedy Space Center, na Flórida (EUA).

Cerca de 13 minutos após o lançamento, já era possível ver o efeito da gravidade zero em um pequeno cachorro de pelúcia levado pela tripulante Hayley Arceneaux, 29, assistente médica do hospital infantil St. Jude. A pelúcia representa os Golden Retrievers que participam da assistência terapêutica às crianças em tratamento no hospital.

Quatro pessoas sentadas dentro de uma nave espacial
Da dir. para esq., Hayley Arceneaux, Jared Isaacman, Sian Proctor e Christopher Sembroski em seus assentos na cápsula Crew Dragon, preparados para o voo (SpaceX/AFP)

A missão é um considerável passo além do que foi feito recentemente na área de turismo espacial. Além da tripulação 100% civil, a Inspiration4 deve fazer história também por questões técnicas. Os voos feitos até o momento por outras iniciativas de turismo espacial duraram pouquíssimo tempo.

Essas missões, realizadas em julho pela Virgin Galactic, empresa de Richard Branson, e pela Blue Origin, de Jeffrey Bezos, foram voos suborbitais. Nesse tipo de voo, a velocidade não costuma exceder os 4.000 km/h. A Inspiration4, por sua vez, é um voo orbital, em que a cápsula precisa chegar a velocidades maiores do que 27.000 km/h.

O foguete Falcon 9 com a cápsula Crew Dragon decola do Kennedy Space Center, na Flórida (EUA)
O foguete Falcon 9 com a cápsula Crew Dragon decola do Kennedy Space Center, na Flórida (EUA) (THOM BAUR/REUTERSMAIS)

Os quatro civis completarão uma volta ao redor da Terra, a uma velocidade de cerca de 22 vezes a do som, a cada 90 minutos. A órbita do voo será mais distante do que a da Estação Espacial Internacional e do telescópio Hubble. O valor desembolsado na missão não foi divulgado.

Entenda o trajeto da aeronave:

A veia midiática da Inspiration4, logicamente, esteve presente no lançamento. A missão está sendo acompanhada por uma equipe de documentário da Netflix.

Até o momento, há quatro episódios, com a preparação dos civis para o voo orbital, disponíveis na plataforma de streaming. Por isso, durante todo o tempo, câmeras circundaram os tripulantes. O transporte até o local de lançamento ficou a cargo de alguns carros elétricos da Tesla, outra empresa de Musk.

Poucas horas antes da decolagem, já na plataforma de lançamento, os civis puderam ligar para algum conhecido, chance aproveitada por Chris Sembroski, um dos tripulantes. O telefone é o mesmo usado por astronautas para ligar para familiares ou amigos antes de entrar no nave.

Na plataforma de lançamento, os civis-astronautas estavam claramente animados, sorrindo, dançando e, claro, sempre na companhia de câmeras. Cumprindo a tradição, os civis assinaram seus nomes sobre o logo da SpaceX, em um local chamado Sala Branca, ambientalmente controlada para evitar contaminação Logo ao lado, havia o logo da Nasa, com assinaturas dos astronautas que já voaram pela parceria Nasa e SpaceX.

A Inspiration4 também tem uma veia filantrópica. O milionário Jared Isaacman, 38, fundador da empresa de pagamentos Shift4 Payments, que comprou os assentos da missão, está aproveitando a atenção atraída para levantar fundos para o hospital infantil St. Jude, em Memphis, no Tennessee.

A tripulação

Além de Jared Isaacman, há três tripulantes no voo. A ideia é ter representados na nave os valores liderança, esperança, generosidade e prosperidade. Jared ficou no cargo de “liderança”.

A “esperança” ficou com Hayley Arceneaux, 29, assistente médica do hospital infantil St. Jude, para onde as doações estão sendo recolhidas. Quando criança, ela superou um câncer, com tratamento nesse mesmo hospital.

quatro pessoas sorriem diante de um foguete
A tripulação da missão Inspiration4, da SpaceX, em foto de divulgação da série da Netflix (John Kraus/Divulgação/Netflix/AFP)

Hayley é a pessoa mais jovem a chegar ao espaço e a primeira a fazer isso com uma prótese (como consequência do tumor ósseo, uma parte dos ossos da perna esquerda dela tiveram que ser substituídos).

Christopher Sembroski, 42, ficou com a “generosidade”. Ele ganhou uma vaga no voo a partir de um sorteio e um tanto de sorte. Com uma doação para o hospital St. Jude, em concurso promovido por Jared, o homem entrou em um sorteio para entrar a bordo da viagem. O engenheiro não ganhou, mas um amigo, sim. O prêmio acabou redirecionado pelo amigo e Christopher ganhou o espaço.

Sian Proctor, 51, geóloga e empreendedora, ficou com a “prosperidade”. Ela quase chegou a ser astronauta pela Nasa e agora realizará o sonho de ir ao espaço. Assim, ela se tornará a quarta mulher negra a alcançar o feito.

Proctor conseguiu seu lugar na nave também através ganhando um concurso da empresa de Jared.