Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de julho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Com informações da assessoria

MANAUS – O Teatro Amazonas volta a abrir as portas para receber o público para espetáculos na terça-feira, 20. A primeira apresentação vai ser da Orquestra de Violões do Amazonas (Ovam), com “De Canhoto a Nicanor”, com acesso gratuito.

Segundo o secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, uma série de regras foi adotada para prevenção da Covid-19, e o espaço vai funcionar, neste primeiro momento, com metade da capacidade na plateia. Ele explica que o acesso é somente com agendamento, que começa neste sábado, 17, pelo Portal da Cultura (cultura.am.gov.br)

“O Teatro Amazonas criou um manual de protocolos para proporcionar uma experiência segura ao público, artistas e toda equipe técnica envolvida nos espetáculos, para evitar principalmente aglomeração. A entrada vai acontecer pelas três portas da frente, uma hora antes dos espetáculos, e a saída, pelas laterais”, adianta o titular da pasta. “É um momento importante na história do nosso maior patrimônio e estamos em constante avaliação do cenário para cumprir as medidas estabelecidas em decreto pelo Governo do Amazonas e preservar a saúde de todos que frequentam o equipamento cultural”.

Entre os protocolos adotados estão o uso obrigatório de máscara, aferição de temperatura e álcool em gel em pontos estratégicos. Os assentos na plateia e nas frisas vão ser intercalados para manter o distanciamento. 

“Todos os espaços passam por sanitização e tem higienização frequente”, afirma o secretário. “Nossa equipe também passou por treinamento para orientar os visitantes”.

‘De Canhoto a Nicanor’

A Orquestra de Violões do Amazonas (Ovam), com regência do maestro Davi Nunes, sobe ao palco para exibir um repertório brasileiro, que vai ser executado por 18 músicos, entre violonistas e percussionistas. 

“É uma alegria fazer a reabertura dos espetáculos para o público no Teatro Amazonas e voltar com a orquestra completa depois de um ano e meio. A Ovam se sente honrada e esperançosa para a retomada das atividades presenciais”, declara o maestro Davi Nunes. “O repertório da noite vai ser composto por obras genuinamente brasileiras, com compositores como Canhoto, João Pernambuco, Sebastião Tapajós, Hermeto Pascoal e Nicanor Teixeira, uma diversidade muito interessante, inclusive com obras inéditas em apresentações da orquestra”. 

O regente conta que, na pandemia, a preparação do Corpo Artístico acontece em formato online, por meio do Google Meet. 

“Ensaiamos com cada naipe dividido em salas digitais e, assim, conseguimos fazer ajustes em processos como passagem de música”, comenta o maestro. 

Programação

Em julho, as apresentações seguem com a Amazonas Filarmônica e Balé Folclórico do Amazonas. 

O espetáculo “Sinfonia Surpresa e Concerto de Khachaturian” vai ser apresentado com a Amazonas Filarmônica, no dia 22, com obras de Franz Joseph Haydn e Aram Khachaturian. No dia 27 é a vez do Balé Folclórico do Amazonas (BFA), com o espetáculo “Cores do Rio”, sobre um trabalho de pesquisa conduzido pela diretora artística da companhia, Conceição Souza, e desenvolvido pelos próprios bailarinos acerca da realidade amazônica.

No dia 29, a Amazonas Filarmônica apresenta a “A Forma-Sonata – Sinfonia Linz de Mozart”, um concerto sobre a forma-sonata, encontrada na estrutura de muitas sinfonias do classicismo, com o maestro Otávio Simões.

As apresentações também vão ser transmitidas pelo Facebook e canal da Secretaria de Cultura e Economia Criativa no Youtube (@culturadoam).