Técnicos encontram cinco blindagens de material radioativo em SP

Blindagens de chumbo que foram localizadas em São Paulo (Divulgação)
Da Cenarium*

MANAUS (AM) – Os técnicos do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), unidade da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), localizaram, em Itaquera, na Zona Leste da capital paulista, cinco blindagens de chumbo utilizadas para isolar colunas de material radioativo. As colunas, no entanto, não foram localizadas.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, as blindagens encontradas estavam em um comércio de ferro-velho e baterias. Três envolvidos, de 21, 25 e 53 anos, foram presos por porte de material nuclear e receptação. A ocorrência foi registrada no 53º DP (Parque do Carmo).

De acordo com a Cnen “pelas características e pelo peso, parecem corresponder” aos cinco conjuntos radioativos furtados na capital no último dia 30. Na tarde de ontem, a Cnen já havia informado que, no local, em Itaquera, havia sido localizada uma blindagem. Neste domingo (7), a comissão confirmou que mais quatro blindagens estavam no mesmo local. Nenhuma das cinco colunas radioativas, porém, foram localizadas.

PUBLICIDADE

Neste sábado, no endereço em que as blindagens foram encontradas, os bombeiros fizeram uma medição de radioatividade com um detetor Geiger, mas não foi observada nenhuma taxa anormal.

Material radioativo que foi furtado em São Paulo (Reprodução)

No furto, ocorrido no último dia 30, foram levados cinco recipientes similares a baldes tampados. No interior deles, havia blindagens, dentro das quais colunas geradoras de radioatividade. O material de quatro recipientes era de colunas de 99Mo/99mTc (Molibdênio/Tecnécio) exaurido, ou seja, já utilizadas e inativas. A manipulação dessas colunas apresenta risco muito baixo para a saúde.

O quinto recipiente continha, no entanto, uma coluna de gerador 68Ge/68Ga (Germânio/Gálio) ativo, “contendo uma dose de 27,9 mCi [milicurie, medida de radioatividade] de atividade do gerador de 68Ge/68Ga, que seria utilizada para um único exame de cintilografia, ou seja, é uma dose muito baixa e um volume muito pequeno”, disse a Cnen, em nota.

O Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD), unidade da Cnen no Rio de Janeiro, está finalizando um relatório para ser entregue ainda neste domingo sobre riscos potenciais para a saúde em caso de manipulação do gerador ativo desaparecido, mas já adiantaram que os resultados não são preocupantes.

Furto

O material radioativo estava em uma picape Volkswagen Saveiro que foi furtada na madrugada do último dia 30, na Rua Félix Bernardelli, Zona Leste da capital.

Segundo o Código de Conduta em Segurança de Fontes Radioativas da Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA), a fonte, por sua baixa atividade, se enquadra na categoria 4, representando risco radiológico muito baixo para a população e o meio ambiente”, disse em nota a CNEN.

De acordo com a Comissão, apesar da baixa atividade da fonte, a manipulação inadequada e de forma constante pode causar danos à saúde da pessoa que manusear os objetos.

No momento em que foram furtados, o veículo e o material radioativo estavam sinalizados com o símbolo internacional de radiação ionizante. “Alertamos a população para, caso encontre o material radioativo, mantenha distância segura e contacte imediatamente a Cnen pelos telefones (21) 98368-0734 ou (21) 98368-0763 e também a polícia”.

Leia mais: Pela primeira vez, cientistas obtêm ganho líquido de energia limpa numa reação de fusão
(*) Com informações de Agência Brasil
PUBLICIDADE

O que você achou deste conteúdo?

Compartilhe:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.