Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
10 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações do O Globo

RIO DE JANEIRO – Após três meses de um processo de vacinação contra a Covid-19 ainda lento, cresce o número de imunizados com a segunda dose. Entretanto, é importante que os conhecidos cuidados de distanciamento social, uso de máscaras e higienização constante com álcool em gel continuem a fazer parte da rotina dos brasileiros. Por esse motivo, os veículos que integram o consórcio de imprensa – O Globo, Extra TV Globo, G1, GloboNews, Estadão, Folha de S. Paulo e UOL – lançam, nesta segunda-feira, 19, a terceira fase da campanha “Vacina Sim”.

Nesta etapa, mais de 70 marcas e figuras relevantes que integram outros veículos do consórcio entram em cena para amplificar não apenas informações sobre a relevância da vacinação, como também reforçar a necessidade de manter os cuidados sanitários individuais mesmo após a vacinação. O diretor de redação do O Globo, Alan Gripp, reforça a importância do consórcio de veículos de imprensa ao levar informação e fomentar o questionamento sobre políticas públicas no contexto da pandemia da Covid-19:

“A união das maiores redações do País criou uma fonte vital de dados para a elaboração de políticas públicas de combate à Covid-19. E jogou luz sobre a relevância de informações confiáveis em tempos de fake news”, declara.

A relevância da vacinação foi apontada pelo diretor do Jornal Extra, Humberto Tziolas, como força vital para voltarmos à normalidade.

“Não há solução para a pandemia fora da vacinação. Só a imunização fará com que possamos voltar à vida normal. A nova fase da campanha é fundamental para reforçar que a vacina e a manutenção dos cuidados são a única saída, principalmente neste momento crítico da pandemia”, comenta.

A comunicação da terceira fase vai contar com clipe de 30 segundos com figuras que integram os veículos do consórcio para informar sobre a importância de manter os cuidados mesmo após a imunização. Além disso, as mídias impressa e digital e as redes sociais terão peças direcionadas para reforçar a mensagem, incluindo também a assinatura das mais de 70 marcas que compõem o grupo.

O diretor de Marca e Comunicação da Globo, Manuel Falcão, reforça a importância de dar continuidade à campanha Vacina Sim como forma de atuar em diversas frentes, como a desinformação, o autocuidado durante a pandemia e a preocupação com o próximo.

“É importante reiterarmos essa mensagem de continuar com os cuidados recomendados, chancelada pelo consórcio de imprensa, que todos os dias leva informação confiável e de qualidade à população”, afirma.

A Rádio CBN, uma das marcas apoiadoras da campanha Vacina Sim, integra o discurso em favor da informação e da conscientização dos ouvintes. O diretor-executivo de Jornalismo, Pedro Dias Leite, afirma que o veículo está engajado em orientar a população “para ajudar o Brasil a superar essa tragédia o quanto antes”.

Para o diretor de Redação da Folha de S. Paulo, Sérgio Dávila, a terceira fase da campanha Vacina Sim cumprirá também o papel de reforçar a importância da população retornar aos postos para tomar a segunda dose da vacina, que efetiva a imunização contra a Covid-19.

“A campanha cumpre também um papel importante em um momento em que brasileiros estão deixando de tomar a segunda dose da vacina, não completando, assim, o ciclo necessário de imunização”, declara o diretor.

O destaque e o alcance da campanha desde o início, diante de um contexto incerto de gestão da saúde no País, foi destaque para o diretor de conteúdo do UOL, Murilo Garavello. Segundo ele, o esforço e as ações coordenadas do consórcio de veículos de imprensa segue se mostrando essencial para conscientizar a população.

“Junto à imensa cobertura de todos os veículos e talentos envolvidos no projeto, acredito termos reforçado a importância da imunização coletiva como estratégia solidária, e não individual, para conter o avanço do coronavírus”, afirma Garavello.

O médico sanitarista e ex-diretor da Anvisa, Gonzalo Vecina, reforça que, quem está vivo hoje, tomou vacinas e que, por isso, não há justificativa para retirar a possibilidade de imunização contra a Covid-19. Para ele, as informações sobre a vacinação veiculadas pelo consórcio de imprensa também atuam para combater o negacionismo da ciência.

“Existem pessoas que negam a importância das vacinas. Mas o que as vacinas fazem é justamente nos proteger de enfermidades que podem ser fatais. Elas ajudam a desenvolver nossa capacidade imunológica de defesa. Temos que combater os poucos negacionistas que insistem em sua cantilena lúgubre. Informação é a vacina contra a ignorância destas pessoas”, afirma o colunista do Estadão.

Contra a desinformação

A campanha Vacina Sim foi iniciada em janeiro de 2021, junto com a imunização contra a Covid-19 no Brasil, como forma de informar a população sobre a importância de se vacinar, quando chegar o momento. Na segunda etapa, jornalistas, colunistas, atores e apresentadores que fazem parte do consórcio de veículos de imprensa — O Globo, Extra, G1, TV Globo, GloboNews, Folha de S. Paulo, UOL.