Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
17 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações do Infoglobo

TÓQUIO – A Toyota afirmou nesta sexta-feira que pretende cortar em até 15% a produção local e internacional, em novembro, devido à escassez de semicondutores. De acordo com a empresa, a falta do insumo reduziu a perspectiva do atendimento de metas produtivas de curto prazo.

Montadoras de todo o mundo têm enfrentado dificuldades para atender a demanda reprimida por carros, conforme as medidas restritivas tomadas para conter a pandemia no mundo arrefecem e consumidores quererem recompensar o tempo perdido.

No Brasil, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC divulgou, na sexta-feira, que cerca de 1,5 mil funcionários da Volkswagen poderão ter seus contratos suspensos, temporariamente, a partir de novembro, na fábrica de Anchieta, em São Bernardo do Campo, devido à falta de peças.

A Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis afirmou, também na sexta-feira, que o registro de carros novos caiu 25% em setembro, em comparação com o mesmo período de 2020.

A queda se deve, principalmente, à falta de automóveis em concessionárias, para venda, por causa da falta de semicondutores, peças essenciais para diversas funções tecnológicas dos autos.