Aumento ‘explosivo’ de casos de Covid-19 faz Ufam suspender aplicação de provas do PSC

Eduardo Figueiredo – Da Revista Cenarium

MANAUS — Considerando o aumento explosivo de casos confirmados e a alta transmissibilidade da variante Ômicron da Covid-19, tanto na capital quanto no interior do Estado a reitora em exercício da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), professora Therezinha Fraxe, suspendeu a realização das provas do Processo Seletivo Contínuo (PSC). A portaria nº 125 foi publicada na tarde desta quinta-feira, 20.

Estudantes do primeiro e segundo ano do Ensino Médio se preparavam para fazer a prova no dia 30 de janeiro. Mas, segundo o documento, a decisão estabelece o prazo de 30 dias para a eficácia das determinações, podendo este ser prorrogado por ato da competente autoridade administrativa.

Atividades remotas

Em outra portaria, também publicada nesta quinta-feira, 20, a Ufam determina que por um prazo de 30 dias, as atividades pertinentes às áreas de Ensino, Pesquisa e Extensão sejam realizadas preferencialmente de forma remota, excluindo-se aquelas consideradas essenciais em cada área, que deverão ser definidas pelos respectivos conselhos.

Além de determinar também que as atividades administrativas sejam realizadas preferencialmente de forma remota, devendo-se observar as situações essenciais, que deverão ser avaliadas e definidas pelos(as) pró-reitorias, órgãos suplementares e unidades acadêmicas. 

Leia mais: TRE e Ufam suspendem atividades presenciais; DPE estabelece regime híbrido por conta da Covid-19

Há ainda a suspensão temporária de toda e qualquer tipo de atividades presenciais que promovam aglomerações no âmbito da Universidade. Os serviços e atividades considerados essenciais deverão ser preservados.

Ômicron predomina

Nessa quarta-feira, 19, o Amazonas registrou 7.505 novos casos de Covid-19, maior número de casos confirmados em um único dia, desde o início da pandemia no Estado. Ao todo, são 464.913 casos registrados da doença. No mesmo dia, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) e a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) confirmaram haver a predominância em 93% da Ômicron nos casos confirmados de Covid-19 no Amazonas.

A confirmação ocorreu após emissão de relatório de Vigilância Genômica produzido pelo Instituto Leônidas e Maria Deane (Fiocruz Amazônia), enviado à FVS-RCP. Das 589 amostras processadas, 547 casos da infecção foram confirmados pela linhagem Ômicron do novo coronavírus (SARS-CoV-2), sendo 504 em Manaus, 24 do interior do Amazonas e 19 de outros Estados.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO