Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
24 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – Nesta quarta-feira, 24, o Amazonas completa um ano da primeira morte por Covid-19. Às 19h45 do dia 24 de março de 2020, o Estado ficava em alerta, após o anúncio da morte do empresário no ramo de pesca esportiva de Parintins, Geraldo Sávio, de 49 anos. O empresário havia sido transferido para a capital amazonense dias antes, logo depois de sofrer com crises respiratórias.

Após dar entrada no hospital de campanha Delphina Aziz, em Manaus, Geraldo passou três dias internados e faleceu quatro dias antes de completar 50 anos. Com isso, o Amazonas tornou-se o terceiro Estado brasileiro a registrar mortes por Covid-19. Naquele momento, o contexto mundial da doença era de desconhecimento e tratado com bastante ignorância, especialmente pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. A pandemia havia chegado ao Estado duas semanas antes de confirmar a primeira perda e foi anunciada pelas autoridades locais no dia 13 de março de 2020.

Geraldo era natural do município de Oriximiná, localizado no Estado do Pará, mas, por conta da sua profissão, residia no município de Parintins. Dias antes de apresentar os primeiros sintomas da doença, Sávio havia viajado ao município de Nhamundá para participar de um campeonato em um encontro de pescadores. Logo depois de sentir os primeiros sintomas, o empresário foi atendido pelo hospital Jofre Cohen, mas, por não apresentar melhoras, Geraldo foi transferido para tratamento em Manaus, onde veio a óbito, no Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz.

Cenário atual

Um ano após registrar a primeira morte por Covid-19, o Amazonas encontra-se em queda no número de mortes pela doença. Nessa terça-feira, 23, o Estado registrou, por meio da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), e pelo Boletim Diário de Covid-19, o diagnóstico de 1.275 novos casos de Covid-19, totalizando 340.785 casos da doença no Estado.

Ainda segundo o boletim, foram confirmados 18 óbitos por Covid-19, nessa terça-feira, sendo 11 ocorridos no dia 22 de março de 2021, elevando para 11.836 o total de mortes.

O governador Wilson Lima anunciou, no último sábado, 20, as novas medidas de restrição para conter o avanço da doença no Amazonas e oficializou a mudança do Estado da fase vermelha para a fase laranja, com classificação de risco moderado para transmissão.

Vacinação

De acordo com o boletim diário de vacina contra a Covid-19 no Amazonas, divulgado pela FVS, dados parciais do Programa Nacional de Imunização da FVS-AM (PNI/FVS-AM) apontam que cerca de 521.336 doses já foram aplicadas em todo o Estado até essa terça-feira, 23, sendo 403.455 tomaram a primeira dose e 117.881 da segunda dose. A informação está disponível no site da FVS-AM por meio do link https://bit.ly/3aTsndS.

Doses aplicadas: Indígenas: 67.970 de 1ª dose e 44.582 de 2ª dose; trabalhadores da saúde: 90.414 de 1ª dose e 67.139 de 2ª dose; pessoas com 80 anos ou mais: 33.256 de 1ª dose e 1.332 de 2ª dose; pessoas de 75 a 79 anos: 29.252 de 1ª dose e 1.253 de 2ª dose; pessoas de 70 a 74 anos: 44.005 de 1ª dose e 2.054 de 2ª dose; pessoas de 65 a 69 anos: 63.165 de 1ª dose e 578 de 2ª dose; pessoas de 60 a 64 anos: 75.039 de 1ª dose e 774 de 2ª dose; pessoas institucionalizadas com 60 anos ou mais: 344 de 1ª dose e 166 de 2ª dose; pessoas institucionalizadas com deficiência: 10 de 1ª dose e 3 de 2ª dose.